• Nayara Reynaud

GRAMMY 2021 | Veja a lista completa de vencedores e indicados ao prêmio musical

Atualizado: 15 de Mar de 2021


Logo do 62º GRAMMY Awards | Foto: Divulgação

A noite desse domingo (14) foi de um GRAMMY Awards até mais dinâmico do que se esperavaem 2021, seja pelo que tem se visto nesta temporada de premiação em meio à pandemia ou em comparação com as edições anteriores. Se o pré-show, apresentado pela cantora Jhené Aiko – que saiu de mãos abanando quanto às três indicações originárias de seu álbum Chilombo (2020) – seguiu o formato remoto de outros eventos recentes, o show principal contou com rodízio de apresentações no palco do Los Angeles Convention Center, belas homenagens no momento do In Memoriam e indicados reunidos ao ar livre e de máscara – mesmo que nem todos os protocolos tenham sido seguidos à risca no decorrer da cerimônia.


E, em meio a prêmios pulverizados, mas prioritariamente femininos, em que Taylor Swift faturou Álbum do Ano, pela terceira vez, por seu elogiado folklore (2020); Billie Eilish venceu novamente Gravação do Ano com everything i wanted; H.E.R. levou Canção do Ano com a poderosa letra de protesto de I Can't Breathe; o grande destaque foi para Beyoncé. Nesta noite, ela não só ganhou quatro gramofones – Melhor Performance de R&B por BLACK PARADE e Videoclipe por BROWN SKIN GIRL e mais duas pela parceria que fez em Savage, música da artista revelação premiada Megan Thee Stallion – como se tornou a artista feminina com o maior número de estatuetas na história dos GRAMMY’s: 28. A cantora norte-americana já havia de se destacado na lista de indicados, anunciada em 24 de novembro de 2020, em que ela se tornou a mulher mais indicada em todas as edições da premiação, totalizando 79 indicações, que a deixaram empatada com o inglês Paul McCartney e só uma menção de distância para as 80 do mítico produtor Quincy Jones e do rapper e marido dela JAY-Z.


Aliás, o anúncio dos indicados no ano passado foi envolto por justas polêmicas que suplataram detalhes interessantes da 63ª edição da mais famosa premiação musical, realizada pela The Recording Academy. De um lado, havia certos avanços tímidos em diversidade no topo da lista, a exemplo das seis indicações, cada, para a inglesa Dua Lipa colhendo os frutos pelos hits de Future Nostalgia (2020), o rapper Roddy Ricch sendo reconhecido pelo sucesso de sua canção The Box e pela participação em ROCKSTAR de Da Baby – que está em quatro disputas –, e a cantora Taylor Swift; seguindo com Brittany Howard, vocalista do Alabama Shakes que conseguiu cinco na sua estreia em carreira solo, com o disco Jaime (2019). Aliás, ela faz parte de um dos grandes feitos desta edição, em que a categoria de Melhor Performance Rock só teve mulheres ou bandas de vocal feminino indicadas, assim como a de Melhor Álbum Country. Fiona Apple – que soma duas indicações, mas cuja ausência de Fetch the Bolt Cutters (2020) na categoria principal de Álbum do Ano é indesculpável –, Grace Potter, Phoebe Bridgers – revelação com quatro menções na lista –, o trio HAIM – que também emplacou o Women in Music Pt. III (2020) na concorrência pelo AYOT – e a banda Big Thief completam o time das roqueiras, enquanto a música country é representada por Ashley McBryde, Brandy Clark, Ingrid Andress, Miranda Lambert e o grupo Little Big Town.


Enquanto isso, porém, as redes sociais ficaram em polvorosa pelo fato do cantor canadense The Weeknd, cujo álbum After Hours (2020) conquistou tanto o público e a crítica neste ano, ter sido misteriosamente esnobado pela The Recording Academy, sem ser lembrado em nenhuma categoria. Algo que até poderia ser atribuído a uma possível incompreensão das comissões julgadoras de pop e R&B, que poderiam, igualmente, acreditar que sua música pertenceria ao outro gênero – como cogitado pelo jornalista Jem Aswad na revista Variety –, mas que não é capaz de explicar a ausência em categorias gerais, onde projetos de difícil classificação conseguiram entrar, a exemplo das várias texturas e ritmos do citado disco das irmãs Haim ou da viagem sonora de Everyday Life (2019), em uma indicação surpreendente para um trabalho interessante, mas pouco popular do Coldplay.


Isso acabou ofuscando até as conquistas brasileiras nesta edição, com a cantora Bebel Gilberto indicada a Melhor Álbum de Global Music – antiga categoria de World Music, em uma mudança de título apenas pró-forma –, com seu lançamento Agora (2020), e o violonista Chico Pinheiro concorrendo em Melhor Álbum de Jazz Latino com City of Dreams (2020). Foi a quarta indicação da filha de João Gilberto e a segunda seguida do músico, que disputou anteriormente, no mesmo segmento, com Sorte! Music by John Finbury (2019), parceria entre o compositor John Finbury e a cantora Thalma de Freitas, junto do pianista Vitor Gonçalves, do percussionista Rogerio Boccato e do baterista Duduka Da Fonseca. Também vale ressaltar os portugueses que foram reconhecidos pela Academia, com a jazzista Maria Mendes repetindo a indicação do GRAMMY Latino para Asas Fechadas, faixa em que colabora com John Beasley e a Metropole Orkest, em Melhor Arranjo para Instrumentos e Vocais, e o DJ RAC, que já ganhou um Grammy de Melhor Gravação Remixada em 2016, e agora concorreu novamente com seu remix de Do You Ever, de Phil Good.


A cerimônia de entrega dos gramofones dourados estava prevista para acontecer no próximo dia 31 de janeiro, mas devido ao agravamento da situação da pandemia de Covid-19 em Los Angeles, foi adiada para este domingo, 14 de março de 2021, sob o comando do apresentador e comediante Trevor Noah. No Brasil, o evento foi transmitido pela TNT, com a apresentação de Dane Taranha e os comentários do jornalista Phelipe Cruz.


Veja abaixo os nomes de todos os vencedores e a lista completa dos indicados nas 84 categorias do GRAMMY 2021, e ouça também a nossa playlist com todos os concorrentes, tanto na Deezer quanto no Spotify:

GERAL


GRAVAÇÃO DO ANO

Vencedora: everything i wanted, de Billie Eilish

(Produção Musical: Finneas O'Connell | Engenharia de Som e Mixagem: Rob Kinelski e Finneas O'Connell | Masterização: John Greenham)

BLACK PARADE, de Beyoncé

(Produção Musical: Beyoncé e Derek Dixie | Engenharia de Som e Mixagem: Stuart White | Masterização: JJ Golden)

Circles, de Post Malone

(Produção Musical: Louis Bell, Frank Dukes e Post Malone | Engenharia de Som e Mixagem: Louis Bell e Manny Marroquin | Masterização: Mike Bozzi)

Colors, de Black Pumas

(Produção Musical: Adrian Quesada | Engenharia de Som e Mixagem: Adrian Quesada | Masterização: Randy Merrill)

Don't Start Now, de Dua Lipa

(Produção Musical: Caroline Ailin e Ian Kirkpatrick | Engenharia de Som e Mixagem: Josh Gudwin, Drew Jurecka e Ian Kirkpatrick | Masterização: Chris Gehringer)

ROCKSTAR, de DaBaby feat. Roddy Ricch

(Produção Musical: SethinTheKitchen | Engenharia de Som e Mixagem: Derek "MixedByAli" Ali, Chris Dennis & Liz Robson | Masterização: Susan Tabor)

Savage, de Megan Thee Stallion feat. Beyoncé

(Produção Musical: Beyoncé e J. White Did It | Engenharia de Som e Mixagem: Stuart White | Masterização: Colin Leonard)

Say So, de Doja Cat

(Produção Musical: Tyson Trax | Engenharia de Som e Mixagem: Clint Gibbs | Masterização: Mike Bozzi)

ÁLBUM DO ANO

Vencedor: folklore, de Taylor Swift

(Produção Musical: Jack Antonoff, Aaron Dessner e Taylor Swift | Engenharia de Som e Mixagem: Jack Antonoff, Aaron Dessner, Serban Ghenea, John Hanes, Jonathan Low e Laura Sisk | Composição: Aaron Dessner e Taylor Swift | Masterização: Randy Merrill)

Black Pumas (Deluxe Edition), de Black Pumas

(Produção Musical: Jon Kaplan e Adrian Quesada | Engenharia de Som e Mixagem: Adrian Quesada, Jacob Sciba, Stuart Sikes e Erik Wofford | Composição: Eric Burton e Adrian Quesada | Masterização: JJ Golden)

Chilombo, de Jhené Aiko

(Produção Musical: Fisticuffs e Julian-Quán Việt Lê | Engenharia de Som e Mixagem: Fisticuffs, Julian-Quán Việt Lê, Zeke Mishanec, Christian Plata e Gregg Rominiecki | Composição: Jhené Aiko Efuru Chilombo, Julian-Quán Việt Lê, Maclean Robinson e Brian Keith Warfield | Masterização: Dave Kutch)

Djesse Vol.3, de Jacob Collier

(Produção Musical: Jacob Collier | Engenharia de Som e Mixagem: Ben Bloomberg e Jacob Collier | Composição: Jacob Collier | Masterização: Chris Allgood e Emily Lazar)

Everyday Life (Deluxe), de Coldplay

(Produção Musical: Daniel Green, Bill Rahko e Rik Simpson | Engenharia de Som e Mixagem: Mark "Spike" Stent | Composição: Guy Berryman, Jonny Buckland, Will Champion e Chris Martin | Masterização: Emily Lazar)

Future Nostalgia, de Dua Lipa

(Produção Musical: Koz | Engenharia de Som e Mixagem: Josh Gudwin e Cameron Gower Poole | Composição: Clarence Coffee Jr. e Dua Lipa | Masterização: Chris Gehringer)

Hollywood's Bleeding, de Post Malone

(Produção Musical: Louis Bell e Frank Dukes | Engenharia de Som e Mixagem: Louis Bell e Manny Marroquin | Composição: Louis Bell, Adam Feeney, Austin Post e Billy Walsh| Masterização: Mike Bozzi)

Women in Music Pt. III, de HAIM

(Produção Musical: Rostam Batmanglij, Danielle Haim e Ariel Rechtshaid | Engenharia de Som e Mixagem: Rostam Batmanglij, Jasmine Chen, John DeBold, Matt DiMona, Tom Elmhirst, Joey Messina-Doerning e Ariel Rechtshaid | Composição: Rostam Batmanglij, Alana Haim, Danielle Haim, Este Haim e Ariel Rechtshaid | Masterização: Emily Lazar)

CANÇÃO DO ANO

Vencedora: I Can't Breathe

(Composição: Dernst Emile II, H.E.R. e Tiara Thomas | H.E.R.)

BLACK PARADE

(Composição: Denisia Andrews, Beyoncé, Stephen Bray, Shawn Carter, Brittany Coney, Derek James Dixie, Akil King, Kim "Kaydence" Krysiuk e Rickie "Caso" Tice | Beyoncé)

cardigan

(Composição: Aaron Dessner e Taylor Swift | Taylor Swift)

Circles

(Composição: Louis Bell, Adam Feeney, Kaan Gunesberk, Austin Post e Billy Walsh | Post Malone)

Don't Start Now

(Composição: Caroline Ailin, Ian Kirkpatrick, Dua Lipa e Emily Warren | Dua Lipa)

everything i wanted

(Composição: Billie Eilish O'Connell e Finneas O'Connell | Billie Eilish)

If the World Was Ending

(Composição: Julia Michaels e JP Saxe | JP Saxe feat. Julia Michaels)

The Box

(Composição: Samuel Gloade e Rodrick Moore | Roddy Ricch)


MELHOR ARTISTA REVELAÇÃO

Vencedora: Megan Thee Stallion

Chika

Doja Cat

D Smoke

Ingrid Andress

KAYTRANADA

Noah Cyrus

Phoebe Bridgers


POP

MELHOR PERFORMANCE SOLO DE POP

Vencedora: Watermelon Sugar, de Harry Styles

cardigan, de Taylor Swift

Don't Start Now, de Dua Lipa

everything i wanted, de Billie Eilish

Say So, de Doja Cat

Yummy, de Justin Bieber

MELHOR PERFORMANCE DE GRUPO OU DUO POP

Vencedora: Rain on Me, de Lady Gaga com Ariana Grande

Dynamite, de BTS

exile, de Taylor Swift feat. Bon Iver

Intentions, de Justin Bieber feat. Quavo

UN DIA (ONE DAY), de J Balvin, Dua Lipa, Bad Bunny e Tainy

MELHOR ÁLBUM VOCAL DE POP TRADICIONAL

Vencedor: American Standard, de James Taylor

Blue Umbrella, de Burt Bacharach e Daniel Tashian

Judy (trilha sonora do filme Judy), de Renée Zellweger

True Love: A Celebration of Cole Porter, de Harry Connick Jr.

Unfollow the Rules, de Rufus Wainwright

MELHOR ÁLBUM VOCAL POP

Vencedor: Future Nostalgia, de Dua Lipa

Changes, de Justin Bieber

Chromatica, de Lady Gaga

Fine Line, de Harry Styles

folklore, de Taylor Swift


DANCE / MÚSICA ELETRÔNICA

MELHOR GRAVAÇÃO DANCE

Vencedora: 10%, de KAYTRANADA feat. Kali Uchis

(Produção: KAYTRANADA | Mixagem: Neal H. Pogue)

Both of Us, de Jayda G

(Produção: Fred Again.. e Jayda G | Mixagem: Fred Again.. e Jayda G)

My High, de Disclosure feat. Aminé e Slowthai

(Produção: Guy Lawrence e Howard Lawrence | Mixagem: Guy Lawrence)

On My Mind, de Diplo e SIDEPIECE

(Produção: Diplo e SIDEPIECE | Mixagem: Luca Pretolesi)

The Difference, de Flume feat. Toro y Moi

(Produção: Flume | Mixagem: Eric J Dubowsky)

MELHOR ÁLBUM DANCE OU ELETRÔNICO

Vencedor: BUBBA, de KAYTRANADA

ENERGY, de Disclosure

Good Faith, de Madeon

KiCk i, de Arca

PLANET'S MAD, de Baauer


MÚSICA INSTRUMENTAL CONTEMPORÂNEA

MELHOR ÁLBUM INSTRUMENTAL CONTEMPORÂNEO

Vencedor: Live at the Royal Albert Hall, de Snarky Puppy

Americana, de Grégoire Maret, Romain Collin e Bill Frisell

Axiom, de Christian Scott aTunde Adjuah

Chronology of a Dream: Live at the Village Vanguard, de Jon Batiste

Take the Stairs, de Black Violin



ROCK

MELHOR PERFORMANCE ROCK

Vencedora: Shameika, de Fiona Apple

Daylight, de Grace Potter

Kyoto, de Phoebe Bridgers

Not, de Big Thief

Stay High, de Brittany Howard

The Steps, de HAIM


MELHOR PERFORMANCE DE METAL

Vencedora: Bum-Rush, de Body Count

BLOODMONEY, de Poppy

Executioner's Tax (Swing of the Axe) – Live, de Power Trip

The In-Between, de In This Moment

Underneath, de Code Orange

MELHOR CANÇÃO DE ROCK

Vencedora: Stay High

(Composição: Brittany Howard | Brittany Howard)

Kyoto

(Composição: Phoebe Bridgers, Morgan Nagler e Marshall Vore | Phoebe Bridgers)

Lost in Yesterday

(Composição: Kevin Parker | Tame Impala)

Not

(Composição: Adrianne Lenker | Big Thief)

Shameika

(Composição: Fiona Apple | Fiona Apple)


MELHOR ÁLBUM ROCK

Vencedor: The New Abnormal, de The Strokes

A Hero's Death, de Fontaines D.C.

Daylight, de Grace Potter

KIWANUKA, de Michael Kiwanuka

Sound & Fury, de Sturgill Simpson


ALTERNATIVO

MELHOR ÁLBUM DE MÚSICA ALTERNATIVA

Vencedor: Fetch the Bolt Cutters, de Fiona Apple

Hyperspace, de Beck

Jaime, de Brittany Howard

Punisher, de Phoebe Bridgers

The Slow Rush, de Tame Impala



R&B

MELHOR PERFORMANCE DE R&B

Vencedora: BLACK PARADE, de Beyoncé

All I Need, de Jacob Collier feat. Mahalia e Ty Dolla $ign

Goat Head, de Brittany Howard

Lightning & Thunder, de Jhené Aiko feat. John Legend

See Me, de Emily King


MELHOR PERFORMANCE DE R&B TRADICIONAL

Vencedora: Anything For You, de Ledisi

Distance, de Yebba

Let Me Go, de Mykal Kilgore

Sit on Down, de The Baylor Project feat. Jean Baylor e Marcus Baylor

Wonder What She Thinks of Me, de Chloe X Halle


MELHOR CANÇÃO DE R&B

Vencedora: Better Than I Imagine

(Composição: Robert Glasper, Meshell Ndegeocello e Gabriella Wilson | Robert Glasper feat. H.E.R. e Meshell Ndegeocello)

BLACK PARADE

(Composição: Denisia Andrews, Beyoncé, Stephen Bray, Shawn Carter, Brittany Coney, Derek James Dixie, Akil King, Kim "Kaydence" Krysiuk e Rickie "Caso" Tice | Beyoncé)

Collide

(Composição: Sam Barsh, Stacey Barthe, Sonyae Elise, Olu Fann, Akil King, Josh Lopez, Kaveh Rastegar e Benedetto Rotondi | Tiana Major9 e EARTHGANG)

Do It

(Composição: Chloe Bailey, Halle Bailey, Anton Kuhl, Victoria Monét, Scott Storch e Vincent Van Den Ende | Chloe X Halle)

Slow Down

(Composição: Nasri Atweh, Badriia Bourelly, Skip Marley, Ryan Williamson e Gabriella Wilson | Skip Marley e H.E.R.)


MELHOR ÁLBUM DE PROGRESSIVE R&B

Vencedor: It Is What It Is, de Thundercat

Chilombo, de Jhené Aiko

F*** Yo Feelings, de Robert Glasper

Free Nationals, de Free Nationals

Ungodly Hour, de Chloe X Halle

MELHOR ÁLBUM DE R&B

Vencedor: Bigger Love, de John Legend

All Rise, de Gregory Porter

Happy 2 Be Here, de Ant Clemons

Take Time, de Giveon

to Feel Love/d, de Luke James


RAP

MELHOR PERFORMANCE DE RAP

Vencedora: Savage, de Megan Thee Stallion feat. Beyoncé

BOP, de DaBaby

Deep Reverence, de Big Sean feat. Nipsey Hussle

Dior, de Pop Smoke

The Bigger Picture, de Lil Baby

WHATS POPPIN, de Jack Harlow

MELHOR PERFORMANCE DE RAP MELÓDICO (MELODIAS DE R&B E RAP)

Vencedora: Lockdown, de Anderson .Paak

HIGHEST IN THE ROOM, de Travis Scott

Laugh Now, Cry Later, de Drake feat. Lil Durk

ROCKSTAR, de DaBaby feat. Roddy Ricch

The Box, de Roddy Ricch


MELHOR CANÇÃO DE RAP

Vencedora: Savage

(Composição: Beyoncé, Shawn Carter, Brittany Hazzard, Derrick Milano, Terius Nash, Megan Pete, Bobby Session Jr., Jordan Kyle Lanier Thorpe e Anthony White | Megan Thee Stallion feat. Beyoncé)

Laugh Now, Cry Later

(Composição: Durk Banks, Rogét Chahayed, Aubrey Graham, Daveon Jackson, Ron LaTour e Ryan Martinez | Drake feat. Lil Durk)

ROCKSTAR

(Composição: Jonathan Lyndale Kirk, Ross Joseph Portaro IV e Rodrick Moore | DaBaby feat. Roddy Ricch)

The Bigger Picture

(Composição: Dominique Jones, Noah Pettigrew e Rai'shaun Williams | Lil Baby)

The Box

(Composição: Samuel Gloade e Rodrick Moore | Roddy Ricch)


MELHOR ÁLBUM DE RAP

Vencedor: King's Disease, de Nas