• Nayara Reynaud

Cine Resumão #38 – Parte I | Bimestre de 24/09 a 02/12


Sim, já faz tempo desde o último Cine Resumão... Tiveram as coberturas especiais da Expocine e da 42ª Mostra, entre outras intemperes que acabaram tomando muito tempo e até colocar tudo em dia, se passou um pouco mais de um bimestre. Mas não deixaríamos de dar uma olhada no que aconteceu no mundo cinematográfico no finalzinho de setembro, no agitado mês de outubro, no meio dos feriados de novembro e o que dezembro já reserva no seu início. essa edição especial do Cine Resumão #38, que nesta primeira parte fala sobre os vários festivais realizados neste ínterim, além da seleção de Sundance anunciada nesta semana; o começo da temporada de premiações com o Spirit e o Gotham; as mostras em exibição e o que vem por aí nos cinemas.

Premiações e Festivais

  • Com um recorde de 14.259 inscrições de 152 países, o Festival de Sundance anunciou nesta quarta (28) a sua seleção de filmes para a sua edição de 2019, que será realizada de 24 de janeiro a 3 de fevereiro sendo marcada pela diversidade dos realizadores desses títulos. Foram selecionados 112’ longas de 33 países, incluindo três produções brasileiras: Divino Amor (2019), de Gabriel Mascaro, mesmo diretor de Boi Neon (2016), está na Competição Internacional de Ficção com Dira Paes vivendo uma escrivã que tenta salvar o casamento dos casais que chegam para se divorciar no cartório, mas enfrenta uma crise em seu próprio relacionamento; o documentário de Petra Costa, Impeachment (2019), entrou na competição internacional do gênero; e o novo filme de Fernando Grostein Andrade, Abe (2019), que traz Noah Schnapp como um menino norte-americano de descendência palestino-israelense, faz parte da seção Kids. Veja os títulos das competições de ficção e premières – a lista completa, com todos os documentário e longas das seções Next, Midnight, Spotlight e Kids se encontra no site: www.sundance.org/blogs/news/2019-sundance-film-festival-features

COMPETIÇÃO NORTE-AMERICANA DE FICÇÃO

Before You Know It, de Hannah Pearl Utt (EUA)

Big Time Adolescence, de Jason Orley (EUA)

Brittany Runs A Marathon, de Paul Downs Colaizzo (EUA)

Clemency, de Chinonye Chukwu (EUA)

The Farewell, de Lulu Wang (EUA / China)

Hala, de Minhal Baig (EUA)

Honey Boy, de Alma Har'el (EUA)

Imaginary Order, de Debra Eisenstadt (EUA)

The Last Black Man in San Francisco, de Joe Talbot (EUA)

Luce, de Julius Onah (EUA)

Mr. Purple, de Justin Chon (EUA)

Native Son, de Rashid Johnson (EUA)

Share, de Pippa Bianco (EUA)

The Sound of Silence, de Michael Tyburski (EUA)

Them That Follow, de Britt Poulton e Dan Madison Savage (EUA)

To The Stars, de Martha Stephens (EUA)

COMPETIÇÃO INTERNACIONAL DE FICÇÃO

Dirty God, de Sacha Polak (Holanda / Reino Unido / Bélgica / Irlanda)

Divino Amor, de Gabriel Mascaro (Brasil / Uruguai / Dinamarca / Noruega / Chile | Vitrine Filmes)

Dolce Fine Giornata, de Jacek Borcuch (Polônia)

Dronningen / Queen of Hearts, de May el-Toukhy (Dinamarca)

Esto No Es Berlín / This Is Not Berlin, de Hari Sama (México)

Judy & Punch, de Mirrah Foulkes (Austrália)

Koko-di Koko-da, de Johannes Nyholm (Suécia / Dinamarca)

Los Tiburones / The Sharks, de Lucía Garibaldi (Uruguai / Argentina / Espanha)

Monos, de Alejandro Landes (Colômbia / Argentina / Holanda / Alemanha / Suécia / Uruguai)

The Last Tree, de Shola Amoo (Reino Unido)

The Souvenir, de Joanna Hogg (Reino Unido)

Wî â Ritoru Zonbîzu / WE ARE LITTLE ZOMBIES, de Makoto Nagahisa (Japão)

PREMIERES

After The Wedding, de Bart Freundlich (EUA)

Animals, de Sophie Hyde (Reino Unido / Irlanda / Austrália)

Blinded by the Light, de Gurinder Chadha (Reino Unido)

Extremely Wicked, Shockingly Evil and Vile, de Joe Berlinger (EUA)

I Am Mother, de Grant Sputore (Austrália)

Late Night, de Nisha Ganatra (EUA)

Official Secrets, de Gavin Hood (EUA / Reino Unido)

Photograph, de Ritesh Batra (Índia)

Relive, de Jacob Estes (EUA)

Sonja – The White Swan, de Anne Sewitsky (Noruega)

The Boy Who Harnessed the Wind, de Chiwetel Ejiofor (Reino Unido)

The Mustang, de Laure de Clermont-Tonnerre (EUA)

The Report, de Scott Z. Burns (EUA)

The Sunlit Night, de David Wnendt (Alemanha / Noruega)

The Tomorrow Man, de Noble Jones (EUA)

Top End Wedding, de Wayne Blair (Austrália)

Troupe Zero, de Bert & Bertie (EUA)

Velvet Buzzsaw, de Dan Gilroy (EUA | Netflix)

  • A 5ª Mostra de Cinema de Gostoso, realizada de 23 a 27 de novembro na cidade litorânea de São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, realizou a noite de premiações na última terça (27). Confira os filmes agraciados pelo evento potiguar:

Melhor Longa-metragem (Júri Popular): Meu Nome é Daniel, de Daniel Gonçalves

Troféu Luís da Câmara Cascudo – Melhor Curta-metragem (Júri Popular): Guaxuma, de Nara Normande

Troféu Luís da Câmara Cascudo – Menção Honrosa (Júri Popular): Sócrates, de Alex Moratto

Prêmio Elo Company de Distribuição: Teoria Sobre um Planeta Estranho, de Marco Antônio Pereira

Prêmio Imprensa – Longa: Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes

Prêmio Imprensa – Curta: Catadora de Gente, de Mirela Kruel

Prêmio Imprensa – Melhor Filme do Coletivo Nós do Audiovisual: Filho de Peixe, de Igor Ribeiro

  • E o 13º Fest-Aruanda acontece de 6 a 12 de dezembro, no Cinépolis do Manaíra Shopping , em João Pessoa-PB, também teve sua seleção de 12 curtas divulgada neste ínterim: as ficções De Vez Em Quando, Quando Eu Morro, Eu Choro, de R. B. Lima (PB), Roda da Fortuna, de Luciano Porto (DF), Rasga Mortalha, de Patricia de Aquino (São Domingo do Cariri/PB), Reforma, de Fábio Leal (PE), Distúrbio, de Cláudia Ribeiro (SP), Fè Mye Talè, de Henrique Lahude (Encantado/RS), Edney, de João Roberto Cintra (PE), Ultravioleta, de José Dhiones Nunes (Congo/PB), e Abismo, de Ivan de Angelis (RJ); os documentários Passo, de Sérgio Rizzo (SP), e Divina Luz, de Ricardo Sá (ES); e a animação Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina, de Tiago Ribeiro (Pelotas/RS).

  • Os principais prêmios do cinema independente norte-americano já deram o pontapé inicial para a próxima temporada de premiações – lembrando que a nossa costumeira Escalada rumo ao Oscar 2019 sai ainda esta semana, com estes e os resultados das premiações da crítica, festivais, etc. O Spirit, o mais famoso deles, anunciou seus indicados no dia 16 de novembro e você confere a lista completa aqui. Já o Gotham Awards 2018 realizou sua noite de entrega dos prêmios na última segunda (26) e todos os premiados estão abaixo:

Melhor Filme: Domando o Destino / The Rider, de Chloé Zhao

Melhor Documentário: Hale County This Morning, This Evening, de RaMell Ross

IFP Gotham Audience Award (Prêmio do Público): Won't You Be My Neighbor?, de Morgan Neville

Prêmio Bingham Ray – Diretor Revelação: Bo Burnham, por Oitava Série / Eighth Grade

Melhor Atriz: Toni Collette, por Hereditário

Melhor Ator: Ethan Hawke, por First Reformed

Melhor Atriz/Ator Revelação: Elsie Fisher, por Oitava Série / Eighth Grade

Melhor Roteiro: Paul Schrader, por First Reformed

Prêmio Especial do Júri – Elenco: A Favorita

  • Nesta semana, foram abertas as inscrições para a 8ª Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental, a ser realizada gratuitamente em São Paulo no mês de junho de 2019. Filmes finalizados a partir de 2017 que tratem das mais diversas temáticas socioambientais poderão se inscrever na competição latino-americana, no site, onde se encontram todos os detalhes.

  • O drama Luna (2018), de Cris Azzi, foi o vencedor do prêmio principal do Panorama Internacional Coisa de Cinema deste ano, festival realizado em Salvador e Cachoeira, também na Bahia, de 11 a 21 de novembro. Veja abaixo a lista completa de premiados:

COMPETITIVA NACIONAL

Melhor Longa Nacional (Júri Oficial): Luna, de Cris Azzi (MG)

Melhor Curta Nacional (Júri Oficial): Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond (SP)

Menção Especial (Júri Oficial): Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA)

Melhor Longa Nacional (Júri Jovem): Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA)

Melhor Curta Nacional (Júri Jovem): Estamos Todos Aqui, de Chico Santos e Rafael Mellim (SP)

Melhor Longa Nacional (Júri APC Bahia): Deslembro, de Flávia Castro (RJ)

Melhor Curta Nacional (Júri APC Bahia): Guaxuma, de Nara Normande (PE)

Menção Honrosa (Júri APC Bahia): Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond (SP)

Prêmio de Aquisição Elo Company (Júri APC Bahia): As Balas que Não Dei a Meu Filho, de Thiago Gomes (BA)

COMPETITIVA BAIANA

Melhor Longa Baiano (Júri Oficial): Bando, de Lázaro Ramos e Thiago Gomes

Melhor Curta Baiano (Júri Oficial): Náufraga, de Juh Almeida, e Sarau da Onça: A Poesia de Quebrada, de Vinicius Eliziário

Melhor Longa Baiano (Júri Jovem): Dr. Ocride, de Edson Bastos e Henrique Filho

Melhor Curta Baiano (Júri Jovem): Motriz, de Tais Amordivino

Melhor Longa Baiano (Júri APC Bahia): Dr. Ocride, de Edson Bastos e Henrique Filho

Melhor Curta Baiano (Júri APC Bahia): Tempo, de Victor Uchôa

COMPETITIVA INTERNACIONAL

Melhor Longa Internacional (Júri Oficial): Amor É Batatas, de Aliona van der Horst (Holanda)

Melhor Curta Internacional (Júri Oficial): Água Mole, de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires (Portugal)

Menção Honrosa – Longa (Júri Oficial): O Termômetro de Galileu, de Teresa Villaverde (Portugal)

Menção Honrosa – Curta (Júri Oficial): Todas Estas Criaturas, de Charles Williams (Austrália)

PRÊMIO INDIELISBOA

Melhor Longa: Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de João Salaviza e Renée Nader (Brasil/Portugal)

Melhor Curta: Guaxuma, de Nara Normande (PE)

COMPETITIVA ESPECIAL DE CACHOEIRA

Melhor Longa: Fabiana, de Brunna Laboissiére (SP)

Melhor Curta: Liberdade, de Pedro Nishe e Vinicius Silva (SP)

Prêmio Especial: Fábio Leal, por sua atuação em Reforma (PE)

Menção Honrosa: Orgulho, de Ricardo Sena (BA)

  • Enquanto isso, a tragicomédia cearense Inferninho (2018), de Guto Parente e Pedro Diógenes, se sagrou o grande vencedor do XI Janela Internacional de Cinema do Recife, levando o troféu principal e mais dois prêmios. Confira a lista completa de premiados no festival pernambucano, realizado de 7 a 11 de novembro:

JÚRI OFICIAL

Melhor filme (Longas): Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes

Prêmio João Carlos Sampaio: Temporada, de André Novais

Melhor montagem (Longas): Tradução Nervosa, de Shiren Seno

Melhor som (Longas): Vermelho Sol, de Benjamin Naishtat

Melhor imagem (Longas): Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes

Menção honrosa (Longas): à atriz Grace Passô, por sua atuação no importante filme Temporada

Melhor filme (Curtas Nacionais): Noirblue, de Ana Pi

Menção honrosa (Curtas Nacionais): Quantos Eram Pra Tá?, de Vinicius Silva

Melhor montagem (Curtas Nacionais): Conte Isso Aqueles que Dizem que Fomos Derrotados, de Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cris Araújo e Pedro Maia Brito

Melhor som (Curtas Nacionais): Inconfissões, de Ana Galizia

Melhor imagem (Curtas Nacionais): O close up final de Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond

Prêmio Canal Brasil de Curtas: Plano Controle, de Juliana Antunes (MG)

Melhor filme (Curtas Internacionais): The Men Behind the Wall, de Ines Moldavsky (Israel)

Melhor montagem (Curtas Internacionais): I Signed the Petition, de Mahdi Fleifel (Reino Unido / Alemanha / Suíça)

Melhor som (Curtas Internacionais): Onward Lossless Follows, de Michael Robinson (EUA)

Melhor imagem (Curtas Internacionais): As meninas na praia em Skip Day, de Ivete Lucas e Patrick Bresnan (EUA)

PRÊMIO ABD/APECI

(Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas de Pernambuco/Associação Pernambucana de Cineastas)

Menção Honrosa: BR3, de Bruno Ribeiro, e Quantos Eram Pra Tá?, de Vinicius Silva

Prêmio da ABD/FAPEC: BUP, de Dandara de Morais

JÚRI JANELA CRÍTICA

Menção Honrosa Nacional (Curta): Plano Controle, de Juliana Antunes

Melhor Curta Nacional: Noirblue, de Ana Pi

Melhor Curta Internacional: I Signed the Petition, de Mahdi Fleifel (Reino Unido / Alemanha / Suíça)

Melhor Filme (Longa): Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes

Menção Honrosa (Longa): Temporada, de André Novais

  • No mesmo dia, foi realizada a cerimônia de entrega dos Prêmios Redentor no Festival do Rio 2018, que aconteceu de 1 a 11 de novembro na capital fluminense. O filme Tinta Bruta (2018), de Marcio Reolon e Filipe Matzembacher, ganhou o prêmio principal e mais três troféus, como você confere na lista completa de vencedores:

PREMIÈRE BRASIL

Melhor Longa-Metragem de Ficção e Prêmio Petrobras: Tinta Bruta, de Marcio Reolon e Filipe Matzembacher

Melhor Longa-Metragem de Documentário – Prêmio de Mídia Canal Curta: Torre das Donzelas, de Susanna Lira

Prêmio Especial do Júri: Azougue Nazaré, de Tiago Melo

Melhor Curta-metragem: O Órfão, de Carolina Markowicz

Menção Honrosa Curta-metragem: Universo Preto Paralelo, de Rubens Passaro

Melhor Direção de Ficção: João Salaviza e Renée Nader Messora, por Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos

Melhor Direção de Doc: Susanna Lira, por Torre das Donzelas

Menção Honrosa Direção de Documentário: Daniel Gonçalves, por Meu Nome é Daniel

Melhor Atriz: Itala Nandi, por Domingo

Melhor Ator: Shico Menegat, por Tinta Bruta, e Valmir do Côco, por Azougue Nazaré

Melhor Atriz Coadjuvante: Eliane Giardini, por Deslembro

Melhor Ator Coadjuvante: Bruno Fernandes, por Tinta Bruta

Melhor Roteiro: Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, por Tinta Bruta

Melhor Fotografia: Renée Nader Messora, por Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos

Melhor Montagem: André Sampaio, por Azougue Nazaré

Prêmio da Crítica – FIPRESCI: Deslembro, de Flavia Castro

NOVOS RUMOS

Melhor Curta: Lembra, de Leonardo Martinelli

Prêmio Especial do Júri: Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diogenes

Menção Honrosa: Mormaço, de Marina Meliande

Menção Honrosa: Eduarda Fernandes, pela atuação em Luna

Menção Honrosa: Alexandre Amador, pela atuação em Vigia

Menção Honrosa: Verónica Valenttino, pela atuação em Jéssika

VOTO POPULAR

Melhor Longa Ficção: Deslembro, de Flavia Castro

Melhor Longa Documentário: Torre das Donzelas, de Susanna Lira

Melhor Curta: Você Não me Conhece, de Rodrigo Séllos

PRÊMIO FELIX

Melhor Longa Ficção: Sócrates, de Alex Moratto

Melhor Longa Doc: Obscuro Barroco, de Evangelia Kranioti

Prêmio Especial do Júri: Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diogenes

MOSTRA GERAÇÃO

Prêmio Mostra Geração: Shade – Entre Bruxas e Heróis, de Rasko Miljkovic

Em Exibição

  • Desde 7 de novembro, está rolando a Mostra “Acorde! O Cinema de Spike Lee” no Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo, resgatando a filmografia do cineasta Spike Lee. A programação se encerra nesta segunda (3) na unidade paulista, mas até 9 de dezembro tem mais rolando no CCBB-DF em Brasília – confira na página brasiliense. Mas logo na quarta, já se inicia a segunda edição da Mostra de Cinema Norueguês no CCBB-SP, trazendo, de 5 a 17 de dezembro, vários títulos da produção cinematográfica atual da Noruega, com destaque para a exibição inédita no Brasil de episódios da terceira temporada da webserie Skam (2015-17) – veja a programação no site. E para os produtores de conteúdo, vale lembrar que já estão abertas as inscrições para a Seleção Pública de Projetos Culturais 2019/2020, para quem deseja incluir seu projeto dentro da programação das unidades do Centro Cultural Banco do Brasil. O regulamento do edital e sua inscrição, que pode ser feita até 11 de janeiro de 2019, estão disponíveis no site www.bb.com.br/cessaoespacoccbb.

  • Em razão do Dia Mundial de Combate à AIDS, no último sábado, dia 1º de dezembro, o Instituto Moreira Salles exibiu uma programação de cinema dedicada ao Dezembro Vermelho, mas a unidade do IMS Paulista repetirá a exibição do longa francês 120 Batimentos por Minuto (2017), de Robin Campillo, junto do filme Como Sobreviver a uma Praga (2012), de David France, nesta terça (4). Horários no site.

  • Também na quinta (29), começou a 5ª Mostra Mosfilm de Cinema Soviético e Russo na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, que, até quarta (5), exibe 10 produções inéditas ou restauradas, a exemplo de Vá e Veja (1985), obra do diretor Elem Klimov que foi vencedora do prêmio de Melhor Filme Restaurado no Festival de Veneza 2017. A programação para curtir estes três dias restantes está no site: www.cinemateca.org.br/mostra/5-mostra-mosfilm-de-cinema-sovietico-e-russo. Mas o Leste Europeu não deixará a Cinemateca, que de 8 a 15 de dezembro, abre espaço para a Mostra de Cinema Polonês, que faz parte da comemoração do centenário da reconquista da independência da Polônia com a exibição de oito títulos, entre clássicos de Andrzej Wajda, como Cinzas e Diamantes (1958), O Homem de Mármore (1976) e Terra Prometida (1974), e o novo Guerra Fria (2018, da foto acima), por qual Paweł Pawlikowski ganhou o prêmio de Melhor Direção em Cannes neste ano. As datas e os horários estão disponíveis no site: www.cinemateca.org.br/mostra/mostra-de-cinema-polones-100-anos-da-reconquista-da-independencia.

  • O Cine Matilha está com a sua programação dividida entre à 9ª Mostra: Brazilian Film Series – São Paulo, com destaques do cinema nacional até quarta (5), e a 12ª Mostra de Cinema e Direitos Humanos, que tem os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos como o tema desta edição que se encerra na quinta (6). Logo na sequência, chegam as sessões com os filmes selecionados da 4ª Chamada Pública de Cinema Independente do Cine Matilha, exibidas de 7 a 15 de dezembro. Mais detalhes no site do Matilha Cultural.

  • O documentário Casamento Infantil (2017), de Raphael Erichsen, terá exibição gratuita seguida de bate-papo na Sala Crisantempo, no dia 6 de dezembro, às 20h, em São Paulo, como parte do "Ciclo de Filmes Cineclube Socioambiental Crisantempo & Videocamp".

#Cinema #Festivais #FestivaldeSundance #DivinoAmor #Impeachment #Abe #cinemanacional #MostradeCinemadeGostoso #MeuNomeéDaniel #Guaxuma #Sócrates #TeoriaSobreumPlanetaEstranho #Inferninho #CatadoradeGente #FilhodePeixe #GothamAwards #TheRider #DomandooDestino #HaleCountyThisMorningThisEvening #WontYouBeMyNeighbor #BoBurnham #EighthGrade #OitavaSérie #ToniCollette #Hereditário #EthanHawke #FirstReformed #ElsieFisher #PaulSchrader #AFavorita #TheFavourite #MostraEcofalantedeCinemaAmbiental #PanoramaInternacionalCoisadeCinema #Luna2018 #MesmoComTantaAgonia #Ilha #EstamosTodosAqui #Deslembro #AsBalasqueNãoDeiaMeuFilho #Bando #Náufraga #DrOcride #Motriz #Tempo2018 #AmorÉBatatas #ÁguaMole #OTermômetrodeGalileu #TodasEstasCriaturas #ChuvaÉCantorianaAldeiadosMortos #Fabiana #Liberdade #Reforma #Orgulho #JaneladeCinemadeRecife #Temporada #TraduçãoNervosa #VermelhoSol #Noirblue #QuantosEramPraTá #ConteIssoAquelesqueDizemqueFomosDerrotados #Inconfissões #PlanoControle #TheMenBehindtheWall #ISignedthePetition #OnwardLosslessFollows #SkipDay #BR3 #BUP #FestivaldoRio #TintaBruta #TorredasDonzelas #AzougueNazaré #OÓrfão #UniversoPretoParalelo #Domingo #Lembra #Mormaço #Vigia #Jéssika #VocêNãomeConhece #ObscuroBarroco #ShadeEntreBruxaseHeróis #FestAruanda #Premiações #MostraSP #42ªMostra #TheChalkroom #LaurieAnderson #AcordeOCinemadeSpikeLee #SpikeLee #MostradeCinemaNorueguês #Skam #edital #AIDS #120BatimentosPorMinuto #ComoSobreviveraumaPraga #MostraMosfilmdeCinemaSoviéticoeRusso #VáeVeja #MostradeCinemaPolonês #AndrzejWajda #CinzaseDiamantes #OHomemdeMármore #TerraPrometida #GuerraFria2018 #MostraBrazilianFilmSeries #MostradeCinemaeDireitosHumanos #CasamentoInfantil

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • iTunes - círculo preto
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W

© 2020 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.