• Nayara Reynaud

Cine Resumão #37 | Semana de 17 a 23/09


Os vencedores dos festivais de Brasília, Miami e do Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, junto com a Capitã Marvel (2019) comandando as mulheres em destaque nos trailers da semana, ao lado de mais novidades cinematográficas de 17 a 23 de setembro no Cine Resumão #37.

Premiações e Festivais

  • O grande destaque da premiação do 51º Festival de Brasília, que aconteceu na noite deste domingo (23), foi o longa mineiro Temporada (2018), de André Novais de Oliveira, que saiu com cinco Candangos: Melhor Filme, Fotografia, Direção de Arte, Melhor Atriz para Grace Passô e Melhor Ator Coadjuvante para Russão. Entre os longas da Mostra Competitiva, Bixa Travesty (2018) levou quatro prêmios; Ilha (2018) e A Sombra do Pai (2018), três; e Los Silencios (2018), dois. Conte Isso Àqueles que Dizem Que Fomos Derrotados (2018) ganhou o prêmio de Melhor Curta na Competitiva, mas os principais vencedores foram Mesmo Com Tanta Agonia (2018), que faturou cinco prêmios, e Guaxuma (2018), animação que ficou com três; enquanto o longa O Outro Lado da Memória (2018) conseguiu seis troféus na Mostra Brasília. Veja a lista completa de todos os premiados nesta edição:

MOSTRA COMPETITIVA

Longas-metragens

Melhor Longa (Prêmio Técnico DOT Cine): Temporada, de André Novais de Oliveira

Prêmio Especial do Júri: Torre das Donzelas, de Susanna Lira

Menção Honrosa: Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman

Melhor Longa – Júri Popular (Prêmio Petrobras e Prêmio Técnico Canal Curta!): Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman

Melhor Direção: Beatriz Seigner, por Los Silencios

Melhor Atriz: Grace Passô, por Temporada

Melhor Ator: Aldri Anunciação, por Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio

Melhor Atriz Coadjuvante: Luciana Paes, por A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida

Melhor Ator Coadjuvante: Russão, por Temporada

Melhor Roteiro: Ary Rosa e Glenda Nicácio, por Ilha

Melhor Fotografia: Wilsa Esser, por Temporada

Melhor Montagem: Karen Akerman, por A Sombra do Pai

Melhor Direção de Arte: Diogo Hayashi, por Temporada

Melhor Trilha Sonora: Bixa Travesty

Melhor Som: Gabriela Cunha, por A Sombra do Pai

Curtas-metragens

Melhor Curta (Prêmio Técnico DOT Cine): Conte Isso Àqueles que Dizem Que Fomos Derrotados, de Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito

Prêmio Especial do Júri: Liberdade, de Pedro Nishi e Vinicius Silva

Melhor Curta – Júri Popular (Prêmio Técnico CiaRio/Naymar): Eu, Minha Mãe e Wallace, de Irmãos Carvalho

Melhor Direção: Nara Normande, por Guaxuma

Melhor Atriz: Maria Leite, por Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond

Melhor Ator: Fábio Leal, por Reforma, de Fábio Leal

Melhor Atriz Coadjuvante: Noemia Oliveira, por Eu, Minha Mãe e Wallace | Menção Honrosa: Rillary Rihanna Guedes, Mesmo Com Tanta Agonia

Melhor Ator Coadjuvante: Uirá dos Reis, por Plano Controle, de Juliana Antunes

Melhor Roteiro: Fábio Leal, por Reforma

Melhor Fotografia: Anna Santos, Mesmo Com Tanta Agonia

Melhor Montagem: Gabriel Martins e Luisa Lanaf, por Plano Controle

Melhor Direção de Arte: Nara Normande, por Guaxuma

Melhor Trilha Sonora: Normand Roger, por Guaxuma

Melhor Som: Nicolau Domingues, por Conte Isso Àqueles que Dizem Que Fomos Derrotados

Outros prêmios

Prêmio Abraccine (Prêmio da Crítica): Longa – Los Silencios, de Beatriz Seigner | Curta – Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond

Prêmio Aquisição Canal Brasil (Melhor Curta-metragem): Mesmo Com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond

Prêmio Zózimo Bulbil (Cinema Negro): Longa – Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio | Curta – Eu, Minha Mãe e Wallace, de Irmãos Carvalho

Prêmio Saruê – Jornal Correio Braziliense: Linn da Quebrada e Jup do Bairro, por Bixa Travesty

MOSTRA BRASÍLIA

Melhor Longa (Prêmio Técnico CiaRio/Naymar): New Life S.A., de André Carvalheira

Melhor Curta (Prêmio Aquisição Prime Box Brasil): Entre Parentes, de Tiago de Aragão

Prêmio Especial do Júri pelo conjunto da obra: A Roda da Fortuna, de Luciano Porto

Melhor Filme – Júri Popular: Longa (Prêmio Petrobras e Prêmio Estúdio Plug In) – O Outro Lado da Memória, de André Luiz Oliveira | Curta (Prêmio Técnico CiaRio/Naymar) – Terras Brasileiras, de Dulce Queiroz

Melhor Direção: André Luiz Oliveira, por O Outro Lado da Memória

Melhor Atriz: as presidiárias de Presos que Menstruam, de Alisson Sbrana

Melhor Ator: Murilo Grossi, por New Life S.A., de André Carvalheira

Melhor Roteiro: Wesley Gondim, por Para Minha Gata Mieze, de Wesley Gondim

Melhor Fotografia: Alan Schvarsberg, por Entre Parentes, de Tiago de Aragão

Melhor Montagem: Zefel Coff, por A Praga do Cinema Brasileiro, de William Alves e Zefel Coff

Melhor Direção de Arte: Moacyr Gramacho, por O Outro Lado da Memória

Melhor Trilha Sonora: Vinícius Jibhajan, por O Outro Lado da Memória

Melhor Som: Olívia Hernandez, por Riscados pela Memória, de Alex Vidigal

Prêmio Conterrâneos (Melhor Documentário): O Outro Lado da Memória, de André Luiz Oliveira

Prêmio Marco Antônio Guimarães (pelo material de pesquisa cinematográfica): O Outro Lado da Memória, de André Luiz Oliveira

MOSTRA CALEIDOSCÓPIO (FILMES MAIS EXPERIMENTAIS)

Melhor Filme (Prêmio Técnico VOD Tamanduá e Prêmio Aquisição Prime Box Brasil): Os Sonâmbulos, de Tiago Mata Machado

FESTUNI (FESTIVAL DE CINEMA UNIVERSITÁRIO)

Melhor Filme: Capitais, de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha (Escola Porto Iracema das Artes/CE)

Menção Honrosa: Um Lugar ao Sul, de Gianluca Cozza (UFPel/RS) e De Vez em Quando, Quando Eu Morro, Eu Choro, de R.B. Lima (UFPB/PB)

Melhor Filme – Júri Popular: A Casa de Ana, de Clara Ferrer e Marcella C. De Finis (UFF/RJ)

Direção: Flores, de Vado Vergara e Henrique Bruch (PUC/RS)

Prêmio Zózimo Bulbil (Cinema Negro): Impermeável Pavio Curto, de Higor Gomes (Centro Universitário UMA/MG)

MOSTRA FUTURO BRASIL

Melhor Filme (Prêmio Técnico Mistika, Prêmio Técnico Cinemática Audiovisual e Prêmio Técnico Cinecolor): Ontem Havia Coisas Estranhas no Céu, de Bruno Risas

  • Também nesta noite de domingo (23), foi anunciado que o longa O Paciente – O Caso Tancredo Neves (2018), de Sérgio Rezende, foi escolhido como melhor filme do 22º Festival de Cinema Brasileiro de Miami, pelo júri popular presente na mostra de cinema nacional realizada na cidade norte-americana, recebendo o troféu Lente de Cristal.

  • O Fest Aruanda anunciou que teve um número recorde de inscrições para a sua 13ª edição, que será realizada, de 6 a 12 de dezembro em João Pessoa, na Paraíba: foram mais de 500 produções inscritas, entre curtas de ficção, animação, documentário e produtos televisivos universitários, desta vez e os selecionados serão divulgados até 10 de outubro. O homenageado do evento neste ano será o cineasta Marcus Vilar.

Trailers e Cartazes

  • E o grande vencedor de Brasília ganhou seu primeiro teaser nesta semana, apresentando Grace Passô como Juliana, uma mulher que passa essa tal Temporada morando na periferia de Contagem, na Grande Belo Horizonte, para onde se muda a fim de combater doenças endêmicas. O longa de André Novais de Oliveira, diretor de Ela Volta na Quinta (2014), será distribuído pelo projeto Sessão Vitrine Petrobras e tem previsão de estreia para o primeiro semestre de 2019.

  • Estreando na Mostra Caleidoscópio do Festival de Brasília, o filme de Bruna Carvalho Almeida, Os Jovens Baumann (2018), também teve seu teaser divulgado pela Vitrine, apresentando um pouco do mistério que ronda este found footage de fitas VHS de 1992 que mostram um grupo de jovens primos que, na história, desapareceram naquelas férias de verão.

  • Lembro Mais dos Corvos (2018) esteve presente na Mostra Festival dos Festivais em Brasília, depois de estrear em Tiradentes, onde a atriz Julia Katharine foi premiada com o troféu Helena Ignez pelo seu monólogo que mistura ficção, documentário e improvisação em uma noite de insônia. O longa de Gustavo Vinagre está previsto para chegar ao circuito no primeiro semestre de 2019, pela Sessão Vitrine Petrobras.

  • Indo para um filme que passeou por festivais internacionais, no caso os de Sundance e Toronto, a Diamond liberou o trailer legendado de Colette (2018), cinebiografia da escritora Sidonie-Gabrielle Colette, na qual Keira Knightley encarna a autora francesa que, cansada de viver à sombra de seu marido (Dominic West) que recebe todos os louros da cena literária, passa a revolucionar a sociedade da época com suas atitudes transgressoras. O longa de Wash Westmoreland, diretor de Para Sempre Alice (2014), tem previsão de lançamento para o dia 13 de dezembro.

  • Apesar de fictícia, a situação que a personagem de Glenn Close vive em A Esposa (2017) é parecida, como dá a entender o trailer liberado pela Alpha Filmes, que distribuirá o filme de Björn Runge no Brasil, a partir de 10 de janeiro de 2019. No caso, a premiação do marido, vivido por Jonathan Pryce, com o Nobel de Literatura faz a boa esposa repensar nas decisões que tomou durante a vida.

  • Em compensação, o protagonismo feminino finalmente vai acontecer no Universo Cinematográfico da Marvel com Capitã Marvel, cuja aguardada divulgação começou nesta semana, com os teaser pôster e trailer do filme em que Brie Larson é a super-heroína que vem dos céus e cai em cima de uma Blockbuster dos anos 90 – aliás, saudades... O novo capítulo da UCM, dirigido pela dupla Anna Boden e Ryan Fleck, responsável por longas como Se Enlouquecer, Não se Apaixone (2010), chega aos cinemas em 7 de março de 2019.

  • Ainda dentro da grande família Disney, outro trailer esperado foi o de O Retorno de Mary Poppins (2018), que neste novo vídeo apresenta mais Emily Blunt na pele da icônica personagem e um visual das animações que remete ao clássico Mary Poppins (1964). A sequência que vem décadas depois, e estreia em 20 de dezembro, é assinada por Rob Marshall e tem Lin-Manuel Miranda, Ben Whishaw, Emily Mortimer e Julie Walters no elenco, com participações de Colin Firth, Meryl Streep e de Dick Van Dyke, que estrelou ao lado de Julie Walters da adaptação do primeiro livro de PL Travers.

  • Já o novo trailer de Nasce Uma Estrela (2018) não trouxe novidades nas cenas do vídeo a não ser as cartelas com os vários elogios da crítica à Lady Gaga que interpreta a compositora e cantora que tem a chance de conhecer a fama quando encontra um astro de sucesso, mas com seus próprios demônios, vivido por Bradley Cooper que também dirige a nova versão da história musical, cujo lançamento está previsto para 11 de outubro pela Warner.

  • Falando de novas versões e mulheres fortes à frente das produções, saiu mais um trailer – também dublado – de Millennium: A Garota Na Teia de Aranha (2018), apresentando um pouco mais de Claire Foy na pele de Lisbeth Salander, personagem da série de livros criada pelo sueco Stieg Larsson, no filme assinado por Fede Alvarez e que será lançado em 8 de novembro, pela Sony.

#Cinema #Festivais #Premiações #FestivaldeBrasília #Temporada #BixaTravesty #ASombradoPai #LosSilencios #ConteIssoÀquelesqueDizemQueFomosDerrotados #Guaxuma #OutroLadodaMemória #TorredasDonzelas #Liberdade #EuMinhaMãeeWallace #MesmoComTantaAgonia #Reforma #PlanoControle #NewLifeSA #EntreParentes #ARodadaFortuna #TerrasBrasileiras #PresosqueMenstruam #ParaMinhaGataMieze #APragadoCinemaBrasileiro #RiscadospelaMemória #OsSonâmbulos #Capitais #UmLugaraoSul #DeVezemQuandoQuandoEuMorroEuChoro #ACasadeAna #Flores #ImpermeávelPavioCurto #OntemHaviaCoisasEstranhasnoCéu #FestivaldeCinemaBrasileirodeMiami #OPacienteOCasoTancredoNeves #GrandePrêmiodoCinemaBrasileiro #BingoOReidasManhãs #FestAruanda #MarcusVilar #trailer #cartaz #OsJovensBaumann #LembroMaisdosCorvos #Colette2018 #AEsposa #CapitãMarvel #ORetornodeMaryPoppins #NasceUmaEstrela2018 #MillenniumAGarotaNaTeiadeAranha #Ilha

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • iTunes - círculo preto
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W

© 2020 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.