• Nayara Reynaud

MOSTRA SP 2020 | O dilema das redes sociais (virtuais ou reais)

Atualizado: Nov 4



Cada vez mais as redes sociais se tornaram parte integrante da vida das pessoas e, por consequência, do seu retrato no cinema. Mas quando elas viram o objeto de análise de um filme, geralmente – e não sem razão – é com o tom de crítica, particularmente, imbuída de uma demonização. Por isso, se destaca um olhar mais complexo para este fenômeno contemporâneo, compreendendo as necessidades criadas a partir delas, os prejuízos causados a exemplo da dependência e tomando-as também como reflexo das relações humanas no campo real, igual ao da produção sueca-polonesa Suor (2020).


Com o selo do Festival de Cannes deste ano, o segundo longa-metragem do diretor e roteirista sueco Magnus von Horn, que já teve o seu dèbut The Here After (2015) presente na Mostra SP, se passa na Polônia e acompanha alguns dias intensos na vida da jovem musa fitness e influencer digital. Se uma parte do público poderia ficar com o pé atrás por conta de uma imagem pré-concebida sobre esse tipo de trabalho tanto quanto de personalidade que surgiram neste contexto virtual e que extrapolam a realidade, o cineasta e a atriz Magdalena Koleśnik, ótima em seu primeiro papel de destaque, humanizam a protagonista o suficiente para que o espectador mais resistente a essa forma de exposição da vida crie uma empatia com a Sylwia da vida real que a narrativa o convida a conhecer.


Com uma câmera ágil, buscando seu foco de interesse a cada instante na movimentação ou nos leves zooms, como se emulasse o ritmo frenético dos aplicativos e sua demanda por atenção, Horn abre o filme a todo vapor, em uma intensa aula de aeróbica que a popular influenciadora está dando em um shopping, deixando claro desde o princípio que as fãs a veem como uma inspiração e a ídola genuinamente gosta do carinho recebido por elas. Tendo um discurso mais de aceitação na sua doutrina fitness, a jovem, inclusive, deixa escapar um momento de vulnerabilidade, em um vídeo que confessa se sentir sozinha e chora, mas que acaba a colocando em uma posição delicada seja profissional ou pessoalmente. O ato de revelar sua intimidade, “dividir seu drama”, é malquisto midiaticamente para quem deveria sempre manter uma mensagem de positividade e o episódio também traz para si a aproximação de um stalker (Tomasz Orpinski).


Contudo, o que poderia facilmente cair em uma preleção maniqueísta dos malefícios da exposição digital, se amplifica quando o roteiro observa sua solitária rotina. Parafraseando uma das músicas da dupla Roxette que tocam na trilha sonora, ela passa seu tempo compartilhando posts e stories dos “presentes” que recebe dos patrocinadores ou dando likes nas reações de seu público para preencher o vazio de seu cotidiano. Mesmo quando ela não está com seu perene acessório em mãos e busca por uma ligação além da tela do celular, Sylwia tem dificuldades para (re)estabelecer essas relações humanas com a mãe (Aleksandra Konieczna) e seu assistente (Julian Świeżewski), encontrando, por vezes, semelhantes julgamentos e perigos cultivados no ambiente da internet e aplicativos.


Se uma pessoa facilmente entra em crise existencial sobre quem é para si e perante os outros nos círculos comuns de convivência, como família, trabalho, escola e amigos, o que dizer quando a sua persona se estende para o mundo virtual na paradoxal fugacidade e perenidade das redes sociais. A protagonista sabe que sempre é preciso fabricar a si mesma para não ser esquecida e percebe que qualquer passo em falso será eternamente recordado, imaginando como poder escapar de seu “avatar”. Mas será que é possível ou vale a pena para ela?



=> Confira as críticas de outros filmes desta 44ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo

Perspectiva Internacional

Suor (Sweat, 2020)

Duração: 105 min | Classificação: 14 anos

Direção: Magnus von Horn

Roteiro: Magnus von Horn

Elenco: Magdalena Koleśnik, Julian Świeżewski, Aleksandra Konieczna e Zbigniew Zamachowski (veja + no site)

Produção: Polônia e Suécia

Distribuição: MUBI (streaming)

> Disponível no Mostra Play, das 22h de 22/10 (quinta) a 04/11/2020 (quarta), com limite de até 2.000 visualizações

+ Repescagem de 05 a 08/11/2020 na Mostra Play



#Cinema #Festivais #MostraSP #44ªMostra #Suor #MagnusvonHorn #cinemapolonês #cinemasueco #digital #redessociais #solidão #academia #protagonismofeminino #MagdalenaKoleśnik #machismo #JulianŚwieżewski #figuramaterna #família #AleksandraKonieczna #stalker #TomaszOrpinski #mídia #homevideo

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • iTunes - círculo preto
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W

© 2020 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.