• Nayara Reynaud

AOS OLHOS DE ERNESTO | Intercâmbio geracional



Uma das sócias fundadoras da Casa de Cinema de Porto Alegre, a cineasta Ana Luiza Azevedo tem seu nome nos créditos de vários projetos importantes na história da produtora gaúcha, seja como roteirista ou codiretora, mas, poucas vezes, é dada a devida atenção aos seus trabalhos solo. Uma década depois de seu primeiro longa-metragem, o coming of age Antes Que o Mundo Acabe (2009), a diretora retorna com Aos Olhos de Ernesto (2019), em que seu interesse sai do retrato exclusivo da adolescência para a outra ponta geracional, que já foi abordada pela realizadora e Jorge Furtado no telefilme e minissérie Amor de Mãe (2012/2014). Dividindo a escrita do roteiro com seu parceiro de longa data, ela traz uma história de encontro da juventude com a terceira idade, que já rendeu ao filme prêmios da crítica na 43ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e do público em um festival na cidade uruguaia de Punta del Este.


Aliás, vem do Uruguai, tanto o ator principal quanto o protagonista da produção que se aproveita do portunhol presente no estado fronteiriço do Rio Grande do Sul. O veterano Jorge Bolani, de Whisky (2004), interpreta o fotógrafo aposentado Ernesto, que veio do país vizinho e se estabeleceu em Porto Alegre há décadas, trabalhando e criando a sua família, mas mantendo o seu forte sotaque. Mesmo sem saber de tudo isso, o espectador já percebe seu incômodo na cena inicial, quando, sob o ponto de vista do personagem, se percebe, mais pelas falas do que pela imagem desfocada, o seu filho Ramiro (Julio Andrade) a mostrar o apartamento da família para um casal de amigos interessado em comprá-lo.


Tendo uma relação desgastada com seu único rebento, principalmente depois que o mesmo se separou e foi morar em São Paulo, o viúvo de 78 anos vive sozinho no imóvel, lidando com as limitações da idade, especialmente com uma cegueira crescente. Isso acaba o impedindo de ler as cartas de Lúcia (Glória Demassi), sua amiga de juventude do Uruguai com quem tradicionalmente se corresponde. Sem encontrar um bom leitor no amigo e vizinho argentino Javier (Jorge d’Elia), nem na sua preocupada empregada (Áurea Baptista), um esbarrão com a jovem cuidadora de cães Bia (Gabriela Poester, de Disforia, de 2019), lhe dá muito mais do que alguém para fazer este favor a ele.


Mesmo aos trancos, a dupla vai se aproximando e transformando um ao outro de várias maneiras. Se a garota descobre o prazer das cartas, não necessariamente pelo meio de comunicação em si, mas pelo esmero em cada palavra colocada e a espera por sua resposta, também mostra a Ernesto a facilidade das redes sociais para se encurtar distâncias, enquanto este demonstra a paciência necessária para esperar o aprendizado de Bia, apesar de suas irresponsabilidades pueris. Por isso, é no plano emocional que essa amizade ajuda ambos a preencherem o vazio de suas solidões e ressignificarem o que é amor para cada um.


Neste sentido, vale frisar que o filme toca em importantes temas como a violência contra a mulher, fazendo-o de maneira mais orgânica dentro da trama do que outros assuntos brevemente citados. Quanto à questão principal, aborda o envelhecimento usando da delicadeza e do humor, a exemplo da excelente cena do xadrez com os amigos disputando seus índices de glicose, colesterol e afins. Na latente preocupação do texto e da direção de Azevedo em valorizar os retratos humanos e relações interpessoais em sua história, frente a qualquer exibicionismo estético, Aos Olhos de Ernesto é o cinema dando a vida que a sociedade, muitas vezes, pensa não existir ou suprime das pessoas ao avançar da idade, como exclama o protagonista em sua mensagem final.

Aos Olhos de Ernesto (2019)

Duração: 123 min | Classificação: 12 anos

Direção: Ana Luiza Azevedo

Roteiro: Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado, com colaboração de Vicente Moreno e Miguel Da Costa Franco

Elenco: Jorge Bolani, Gabriela Poester, Jorge d´Elia, Julio Andrade, Glória Demassi, Áurea Baptista e Marcos Contreras (veja + no IMDb)

Distribuição: Elo Company

Plataformas: NOW, Oi Play e Vivo Play, pelo VOD do Canal Brasil, a partir de 17 de setembro de 2020



#Cinema #AosOlhosdeErnesto #AnaLuizaAzevedo #cinemanacional #cinemagaúcho #drama #comédia #envelhecimento #velhice #juventude #JorgeBolani #GabrielaPoester #amizade #JorgeDElia #JulioAndrade #GlóriaDemassi #ÁureaBaptista #MarcosContreras #violênciadoméstica #família #paternidade #homevideo #VOD

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • iTunes - círculo preto
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W

© 2020 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.