© 2019 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.

EXPOCINE 2019 | Dia 1 – Novas maneiras de lançar um filme

02/10/2019

 

A ideia de união da cadeia produtiva do cinema nacional pairou na abertura da Expocine19, nesta terça (1), no Centro de Convenções Frei Caneca e no Espaço Itaú localizado no mesmo complexo em São Paulo. A 6ª edição do maior evento da América Latina voltado prioritariamente para o mercado exibidor, neste ano, traz uma integração ainda maior da última ponta da indústria cinematográfica com os outros agentes dela, com a presença de produtores e distribuidores, entre outros, na realização de palestras, hubs e painéis, como os da Galeria Distribuidora e da Sony Pictures que estiveram na programação deste primeiro dia, além de sua tradicional feira que começa nesta quarta (2), com a exposição de tendências e das novidades das empresas no setor para as salas de todo o Brasil.

 

Isso ficou evidente na primeira das três homenagens que marcaram a abertura do evento, cujo pontapé inicial ficou a cargo de Marcelo J. L. Lima, diretor da Tonks que organiza a Expocine, destinada ao Cine A, rede de cinemas com 31 salas em 16 cidades do país, por causa da criação de sua unidade 100% sustentável em Itajubá, em Minas Gerais. O destaque ao novo modelo de exibição deu lugar às honras a um dos profissionais mais experientes no mercado, o programador Guaraci Carvalho, que, depois de 41 anos lançando clássicos e sucessos de bilheteria, se aposenta de sua função recebendo do diretor geral da Paramount no Brasil, César Silva, todo o reconhecimento pelo esforço árduo de casos em que ele envolvia toda a família para realizar os lançamentos.

 

Por último, mas com um significado muito importante em um ano de incertezas como o de 2019, a cerimônia apresentou Laís Bodansky, presidente da Spcine, entregando o prêmio a Debora Ivanov, que encerrou seu mandato como diretora da Ancine justamente neste 1º de outubro. “Ela foi da estética para a ética”, ressaltou a cineasta que atualmente comanda a agência paulistana de fomento cinematográfico, relembrando a carreira da profissional como ilustradora de catálogos para o Festival Internacional de Curtas de São Paulo, antes de entrar para a produtora Gullane e ficar como burocrata nos últimos quatro anos. Ivanov agradeceu destacando todo o esforço dos seus últimos instantes na diretoria colegiada da Agência Nacional do Cinema para que o órgão possa enfrentar este momento único em que o comando da instituição estará apenas na figura de seu presidente interino, Alex Braga, enquanto sofre ataques do próprio governo. “Depois da 'quarentena', vou me unir a vocês para lutar por um audiovisual mais forte”, declarou a homenageada.

 

 

Novas frentes da Galeria

 

 

Essa instabilidade do cenário nacional também foi tema do painel da Galeria Distribuidora que, pelo segundo ano consecutivo, abre os trabalhos na Expocine mostrando o seu empenho em investir em diferentes gêneros e frentes em seus lançamentos. Fundada há três anos como um braço mais comercial da Vitrine Filmes, empresa da qual se desligou em novembro passado, a distribuidora nacional independente foi criada para “não depender somente do financiamento público, mas ele é fundamental”, ressaltou seu diretor Gabriel Gurman. Depois de reforçar a necessidade de o cinema nacional voltar aos números incríveis de antes, o comandante da Galeria apresentou o line-up para o final de 2019 e o primeiro semestre do ano que vem, destacando suas produções nacionais O Melhor Verão de Nossas Vidas (2020), Alemão 2 (2020) e A Menina que Matou os Pais / O Menino que Matou Meus Pais (2020), com a presença da equipe e elenco desses projetos.

 

Destinado ao público infanto-juvenil, O Melhor Verão de Nossas Vidas estreia em plenas férias escolares, no próximo 16 de janeiro, e apostando no potencial das BFF Girls, girl group brasileiro formado pelas ex-participantes do reality show The Voice Kids (2016-), Bia Torres, Giulia Nassa e Laura Castro, que acabam de lançar a música tema nacional da animação Angry Birds 2 – O Filme (2019). Presentes no painel, as três integrantes do grupo explicaram que o filme segue “um sonho de três adolescentes que querem ser cantoras”, em uma trajetória parecida com a delas, apesar da trama dirigida por Adolpho Knauth mostrar, segundo o próprio, como as personagens fazem de tudo para competir em um festival de música no litoral, mas, por estarem de recuperação, chegam a mentir aos seus pais. Com a exibição de um promo destacando o número de seguidores do trio e de outros nomes no elenco, que tem Giovanna Chaves e Bela Fernandes, de novelas do SBT, e os comediantes Maurício Meirelles e Márvio Lucio, vulgo Carioca, o diretor frisou aos exibidores o objetivo de se comunicar não apenas com o público delas, mas para toda a família, para atender os anseios dos próprios jovens de serem “representados de forma mais real”. Giulia Nassa ainda anunciou que a banda fará pocket shows em diversas cidades brasileiras para divulgação do longa, com algumas localidades já confirmadas e outras a agendar.

 

No mês seguinte, mais exatamente no dia 27 de fevereiro, a distribuidora muda totalmente de ares para lançar Alemão 2, uma continuação do filme de 2014 que fez mais de 1 milhão de público acompanhando uma operação policial no Complexo do Alemão e se transformou em minissérie na Globo. “O grande personagem dessa sequência é a comunidade”, destaca a atriz Leandra Leal, que está no elenco deste novo capítulo que se passa nove anos depois dos acontecimentos do primeiro, mas antes da última eleição. Depois da exibição de um material prévio do título novamente dirigido por José Eduardo Belmonte que ainda está em pós-produção, a intérprete de uma policial idealista se mostrou impressionada com seu desempenho físico em um filme de ação, gênero no qual nunca atuou, ainda mais pela obra trazer “um assunto super importante para a atualidade”. Brincando que também tem 2 mil seguidores, a artista se mostrou disposta aos exibidores em participar ativamente da divulgação, especialmente dos debates que ela adora.

 

 

Mais polêmico ainda é o outro lançamento da Galeria, previsto para 2 de abril de 2020, que pelos simples anúncios do projeto de um longa sobre o caso Von Richthofen e de sua escalação, já gerou diversos debates espontâneos nas redes sociais, além de alguns factoides desmentidos pela produção, negando a participação de qualquer pessoa ou familiar dos envolvidos na execução ou nos lucros e reforçando o seu financiamento 100% privado. Segundo Gurman, foi justamente por causa dessa preocupação coletiva questionando se a obra defenderia Suzane Von Richthofen, que os produtores decidiram lançar não só um, mas dois filmes simultâneos: A Menina que Matou os Pais e O Menino que Matou Meus Pais, que seguem, respectivamente, os depoimentos do assassino confesso e então namorado dela, Daniel Cravinhos, e da filha condenada por ser mandante da morte dos próprios pais em um caso que chocou o Brasil em 2002.

 

O diretor da distribuidora ostentou que este é um case mundial, já que o duplo de Clint Eastwood com Cartas de Iwo Jima (2006) e A Conquista da Honra (2006) não estreou na mesma data, como está previsto para o caso brasileiro – embora ele tenha esquecido do caso do filme triplo Dois Lados do Amor (2013), que estreou comercialmente a versão conjunta do casal chamada “Them”, que foi exibida no Festival de Cannes, mas apresentou em Toronto e em cinemas limitados as versões “Him” e “Her”” – e que esta é a vocação da marca de “pensar diferente de um projeto tradicional”. Gabriel ainda esclareceu aos exibidores que a estratégia inicial é colocar os longas, que deverão ter uma duração de apenas 80 minutos, em sessões alternadas nos cinemas menores e em uma sala cada um nas unidades maiores, sendo que não é necessário que o espectador veja o outro para entender um dos filmes, mas que eles estão desenhando a divulgação para que seja uma experiência conjunta.

 

Para tanto, foi exibido um teaser com um material inicial do projeto, que ainda está em fase de filmagens, e que continha um exemplo do que o diretor dos longas, Mauricio Eça chama de “cenas espelhos”, que mostram como uma mesma situação é retratada pelos pontos de vistas diferentes de Suzane e Daniel em cada filme – no vídeo apresentado, era a chegada da adolescente em uma aula de caratê onde se encontra com o namorado. Entretanto, a narrativa não é composta somente por estes momentos de comparação direta, explicou o cineasta que as define como “versões complementares para instigar o público sobre o que é verdade e o que é mentira”. Com dois terços das diárias já filmadas, ele, o produtor Marcelo Braga e Carla Diaz aproveitaram uma folga do set para estarem no painel e o primeiro classificou a obra que tem elementos de filme de tribunal, romance, suspense e romance como “uma história de um romance letal”. Já a intérprete da protagonista confessou que era um sonho dela fazer cinema, depois de trabalhar desde os dois anos de idade com comerciais, novelas e peças. “Falaram que eu tinha que me reinventar como atriz”, relembrou a artista que viu como um grande desafio para toda a equipe contar este caso que a impressionou tanto quando tinha apenas 12 anos, ainda mais depois da escolha pelo projeto duplo.

 

Por fim, Gurman ainda comentou rapidamente sobre os próximos lançamentos internacionais da distribuidora. A primeira é a animação O Reino Gelado: A Terra dos Espelhos (2018), quarto longa de uma franquia já conhecida e que traz Larissa Manoela e João Côrtes novamente na dublagem, ao lado do novato Igor Jansen, que chega aos cinemas em 21 de novembro. Logo no início do mês seguinte, em 5 de dezembro, é a vez de Crime Sem Saída (2019), filme de ação “bem popular, no estilo tiro, porrada e bomba”, como determina o diretor da empresa que ressaltou o fato dele ser estrelado por Chadwick Boseman, conhecido como o Pantera Negra da Marvel, e produzido pelos irmãos Russo que comandaram os capítulos finais da saga Vingadores, como bem destacado no trailer legendado que encerrou o line-up.

 

 

A velha nova Sony

 

 

Em um vídeo de abertura relembrando os sucessos no ano passado e neste, como Homem-Aranha no Aranhaverso (2018), além de seus próximos lançamentos, a Sony Pictures ainda fez uma brincadeira colocando os seus profissionais como a “equipe matadora” no cenário de Zumbilândia: Atire Duas Vezes (2019), filme que foi exibido exclusivamente aos distribuidores depois de seu line-up. O diretor geral da distribuidora no Brasil, André Sala, fez as honras falando que muito se pensou em falar que trata-se de uma “Sony de cara nova”, mas logo eles perceberam que “nossos valores continuam os mesmos”. Destacando os bons resultados de Jumanji: Bem-vindo à Selva (2017), Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas (2018) e Venom (2018), que passaram dos 70 milhões de arrecadação e fizeram de 2018 o maior ano da empresa no país, o manager ainda destacou o caso do Homem-Aranha: Longe de Casa (2019), que se tornou o filme de maior bilheteria deles tanto no Brasil quanto no mundo, e de Era Uma Vez em... Hollywood (2019), maior público de uma obra do Tarantino aqui e também na América Latina.

 

Logo depois, ele deu a palavra à Camila Pacheco, nova diretora de marketing da Sony, após 15 anos à frente do cargo na Fox. “Que prazer estar de volta”, saudou graciosamente a profissional, agradecendo o apoio de todos nesta transição e começando a detalhar o line-up da distribuidora, o qual destacou a sua diversidade de gêneros e propostas.

 

Começando pelo próprio Zumbilândia: Atire Duas Vezes, continuação do longa de 10 anos atrás, que traz o elenco original, agora ainda mais Oscarizado com prêmios e indicações de Emma Stone, Woody Harrelson, Jesse Eisenberg e Abigail Breslin, entre outros nomes. Pensando em um posicionamento diferente por causa dessa história de zumbis cômica que chega ao circuito comercial em 24 de outubro, o material de divulgação enfatiza que se trata de uma história do diretor de Venom e do roteirista de Deadpool, como visto também no trailer ao som de Backstreet Boys. Na semana seguinte, no dia 31, tem o lançamento nacional de A Vida Invisível (2019), longa de Karim Aïnouz que representará o Brasil na próxima corrida do Oscar, que ganhará uma sessão especial no Theatro Municipal dentro da programação da Mostra Internacional de Cinema em São Paulo e todo uma promoção da Sony e da Vitrine Filmes em cima dos 90 anos de Fernanda Montenegro, que faz uma participação especial na produção.

 

Depois, é a vez de As Panteras (2019) em nova formação, com Kristen Stewart, Naomi Scott e Ella Balinska interpretando o trio de agentes do misterioso Charles Townsend, tendo como novidade em relação aos anteriores, a direção feminina da também atriz Elizabeth Banks. Frisando que a produção é para “mulheres do século XXI, empoderadas”, a diretora de marketing comentou sobre a imensa repercussão do clipe da música tema, interpretada por ninguém menos do que Ariana Grande, Miley Cyrus e Lana del Rey, antes de apresentar o trailer do longa que estreia em 14 de novembro.

 

A grande novidade do painel foi o anúncio da nova data de estreia de Jumanji: Próxima Fase (2019). A sequência traz o elenco original do filme de dois anos atrás ao lado de Danny Devito e Danny Glover em uma aventura ainda maior, que sai da selva para desertos e montanhas de gelo, e seu lançamento, antes previsto para janeiro, foi antecipado para 5 de dezembro.

 

Para janeiro de 2020, estão previstos Adoráveis Mulheres (2019) no dia 9 e Bad Boys Para Sempre (2020) no dia 31. Pacheco destacou o elenco do primeiro que reúne 30 indicações ao Oscar, além das três estatuetas de Meryl Streep, que dão um potencial para o longa na temporada de premiações e a direção contemporânea de Greta Gerwig para a história deste livro clássico que já foi adaptado diversas vezes. Em relação à terceira produção da franquia de ação, a expectativa da distribuidora é que ela atraia tanto o público sedento pela continuação depois de 16 anos quanto a nova geração.

 

Outra definição foi do título nacional e da data de lançamento de Um Lindo Dia na Vizinhança (2019), cinebiografia sobre o apresentador infantil Fred Rogers que chega aos cinemas brasileiros em 6 de fevereiro. Ainda foi exibido um trailer legendado inédito da produção estrelada por Tom Hanks – que será homenageado no próximo Globo de Ouro – no papel principal e Matthew Rhys como o jornalista responsável pelo seu perfil, e que exalta temas como a bondade e a gentileza. E por último, teve um teaser de Ghostbusters 2020 (2020) com “uma pegada Stranger Things”, como definiu a diretora de marketing, para o futuro filme em que Jason Reitman assume o legado do pai Ivan Reitman que iniciou a franquia nos anos 1980.

Expocine19

Datas: 01 a 04 de outubro de 2019

Endereço: Centro de Convenções Frei Caneca (São Paulo-SP)

Vagas restantes de credenciamento disponíveis no local

 

Compartilhar
Tweetar
Please reload

 Textos relacionados: 
Please reload

 últimas: 
Please reload

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W