© 2019 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.

Cine Resumão #45 | Quinzena de 25/02 a 11/03

12/03/2019

O nosso Resumão cinematográfico foi curtir a folia de Carnaval, mas não perdeu nenhum detalhe do mundo da Sétima Arte nestas duas últimas semanas. Além de contar tudo sobre a próxima edição do festival É Tudo Verdade, os trailers, cartazes, bilheteria e outras notícias do cinema de 25 de fevereiro a 11 de março estão reunidas no Cine Resumão #45.

Festivais

 

Nesta segunda, 11 de março, foi realizada no Itaú Cultural, na capital paulista, a coletiva de imprensa que apresentou os detalhes do É Tudo Verdade 2019, a 24ª edição do Festival Internacional de Documentários, que será realizada os dias 4 e 14 de abril em São Paulo e 8 e 14 de abril no Rio de Janeiro. Além da presença do criador e diretor do evento, o crítico Amir Labaki, estavam presentes também Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, e Danilo Santos de Miranda, diretor do Serviço Social do Comércio no estado de São Paulo, o Sesc-SP. Após apresentar a vinheta deste ano, que homenageia o fotógrafo Eduardo Salvatore (1914-2006), Labaki agradeceu os apoios e parcerias dos que estavam ali e também da Spcine, desejando boa sorte à cineasta Laís Bodanzky, que acabou de assumir a presidência da empresa municipal de cinema e enviou um vídeo destacando as 20 salas de exibição do circuito Spcine que participarão do festival, assim como a disponibilização de alguns filmes na plataforma de streaming Spcine Play.

 

No entanto, antes de adentrar nos detalhes desta edição, a pauta da Cultura no Brasil tomou grande parte dos discursos de Saron e Mesquita, enquanto Amir comentava que “crises são momentos para rever modelos e pensamentos”. Eduardo falou de resistência e que o “É Tudo Verdade é um desses exemplos a se seguir”, alertando para a necessidade da gestão cultural no país deixar a sigla “CEP” que a norteou nos últimos anos, pensando na Catraca, Espetacularização e Prédios, para agir segunda outra: a FFF, da Fruição, Formação e Fomento. E frente às críticas de membros do governo às organizações de entidades corporativas, reunidas hoje no que se convencionou dizer “Sistema S”, Danilo destacou que o fundamento do Sesc, “desde sua origem, era a perspectiva do bem-estar” não só de seus associados, mas do público em geral que frequenta suas unidades, frisando que é necessário conversar melhor para entender o tema e que, apesar das necessidades econômicas, a educação e cultura são indispensáveis para um país.

 

Quando o É Tudo Verdade voltou para a conversa, Labaki ressaltou o fato dele ser, não somente, único festival internacional competitivo no Brasil que acontece em duas cidades simultaneamente, como um dos quatro festivais dedicados ao gênero documental no mundo que qualificam para o Oscar. Com 1600 filmes inscritos, a promessa é que esta edição seja maior do que a do ano passado, apesar das dificuldades financeiras desde a saída dos patrocínios da Petrobras e BNDES em 2018. Com um aumento do público em 20% no Rio de Janeiro no ETV anterior, a ideia é ampliar as sessões – que sempre são gratuitas, diga-se de passagem –, mas do orçamento de 2,5 milhões necessários para a realização da 24ª edição, um quarto ainda está em negociação com a Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo – o que determinará o júri e os convidados, que serão confirmados somente depois destas questões orçamentárias.

 

A abertura do festival será no Auditório Ibirapuera, em São Paulo, no dia 3 de abril, com a exibição especial do documentário norte-americano Mike Wallace Está Aqui (2019), de Avi Belkin, exibido no último Festival de Sundance e que, para Amir, ressalta como a “imprensa é fundamental”. Neste sentido de exaltação da cultura, também foi escolhido o longa de Paulo Thiago, Memórias do Grupo Opinião (2019), que fará sua estreia mundial na abertura do Rio de Janeiro. O IMS Paulista será o local da primeiras sessões nacionais em terras paulistanas, com o Centro Cultural São Paulo, o Sesc 24 de Maio e o Itaú Cultural completando o circuito na cidade, enquanto o Estação NET Botafogo e o IMS Rio são as sedes cariocas do festival, que também excursionará o litoral e interior paulista na Itinerância Sesc em cinco cidades: Araraquara, Jundiaí, Santos, São José dos Campos e Sorocaba.

 

Labaki frisou o trabalho maior de seleção dos 14 longas brasileiros da Mostra Competitiva deste ano, em um “salto estético e de valor de produção” na produção nacional que foi difícil deixar uma dezena de bons filmes para trás. O criador do festival também destacou a “honra de ter um filme do Herzog” na competição internacional, com Encontrando Gorbachev (2018), codirigido por Andre Singer. A programação ainda conta com homenagens aos cineastas Nelson Pereira dos Santos, com a exibição de duas séries documentais do brasileiro sobre Gilberto Freyre e Sérgio Buarque de Holanda, e Claude Lanzman, apresentando a quadrilogia do francês sobre mulheres sobreviventes do nazismo; e as seções “O Estado das Coisas” e especiais, que conta até com um trabalho de um monitor do ETV, Thiago Mattar, O Barato de Iacanga (2019). Confira a lista completa de filmes selecionados no site etudoverdade.com.br e aguarde a nossa cobertura do É Tudo Verdade 2019 aqui no NERVOS.

 

  • Enquanto isso, os realizadores de documentários musicais não devem perder tempo, pois as inscrições do 11º In-Edit Brasil foram prorrogadas, mas somente até esta sexta, 15 de março, no site br.in-edit.org. O tradicional Festival Internacional do Documentário Musical será realizado de 12 a 23 de junho em São Paulo.

Trailers e Cartazes

  • Presente na programação deste É Tudo Verdade 2019, na seção “O Estado das Coisas”, o documentário Maria Luiza (2019), de Marcelo Díaz, traz o primeiro caso oficial de uma militar transexual nas Forças Armadas brasileiras, da cabo Maria Luiza da FAB. A Olhar Distribuição, que pretende lança-la no segundo semestre de 2019, divulgou o cartaz da produção.

 

  • Encerrando a “Trilogia do Luto” do prolífico cineasta Cristiano Burlan, o longa documental Elegia de um Crime (2018) estreia com exclusividade no CineSesc, em São Paulo, nesta quinta (14), chegando às demais cidades brasileiras a partir de 28 de março. A Vitrine Filmes divulgou o trailer e o pôster da produção que mostra a investigação do diretor para reconstruir a imagem de sua própria mãe, Isabel Burlan da Silva, assassinada pelo companheiro em 2011, mas marcada pelo machismo em toda a sua vida. Lembrando que o filme vencedora dos prêmios ABD-SP (Associação Brasileira de Documentaristas e Curta-Metragistas) e EDT (Associação dos Profissionais de Edição Audiovisual) no É Tudo Verdade de 2018, já ganhou uma crítica aqui no site durante o festival e o Cristiano Burlan conversa sobre ele e toda a trilogia no nosso próximo podcast do NERVOS Entrevista.

 

 

  • Outro documentário que estreia na próxima quinta (14), o longa de Beth Formaggini, Pastor Claudio (2017), traz revelações do ex-delegado responsável por assassinar e incinerar opositores à Ditadura e que, hoje, é um pastor evangélico, na conversa de Cláudio Guerra com o psicólogo e ativista dos Direitos Humanos, Eduardo Passos. Com distribuição da Arthouse, a produção também ganhou seu trailer e cartaz antes do Carnaval.

 

 

  • Personagens da vida real inspiram não só documentários como ficções, a exemplo da aguardada cinebiografia Hebe (2019), que teve seu primeiro trailer divulgado em um evento na própria casa da Hebe Camargo, no dia 8 de março, data de aniversário da artista falecida em 2012. O vídeo destaca a atriz Andrea Beltrão na pele da apresentadora no filme, que será centrado na vida dela durante os anos 1980 – a biografia completa virá na futura minissérie da Rede Globo, produzida em conjunto com o longa que tem estreia prevista para agosto pela Warner. Com direção de Maurício Farias e roteiro de Carolina Kotscho, a produção ainda conta com Marco Ricca, Caio Horowicz, Danton Mello, Gabriel Braga Nunes, Danilo Grangheia, Otávio Augusto, Claudia Missura, Karine Telles, e Daniel Boaventura no elenco.

 

  • Outra história real e pessoal inspira a ficção em O Tradutor (2018), filme estrelado por Rodrigo Santoro, em que o brasileiro vive um professor universitário de literatura russa que vê sua vida transformada ao ser designado como intérprete na ala infantil de um hospital cubano que recebe, em 1989, as crianças vítimas do acidente nuclear de Chernobil. Os diretores cubano-canadenses Rodrigo e Sebastián Barrius se basearam em seus próprios pais para realizar o longa exibido no último Festival de Sundance e que chega ao Brasil no dia 28 de março, pela Galeria Distribuidora.

 

 

  • Misturando os gêneros documental e ficcional, o docudrama Jorginho Guinle – $ó Se Vive Uma Vez (2018) estreia uma semana antes, em 21 de março, com distribuição da Pandora. O diretor Otávio Escobar apresenta o playboy e herdeiro que viveu cercado de luxo, riquezas e não trabalhou nem um dia sequer, morrendo na miséria em 2004, através de imagens de arquivo e de uma dramatização que tem Saulo Segreto na pele de Jorge Guinle, Leticia Spiller como a governanta da família, Fraulei Emy, e Guilhermina Guinle recriando sua bisavó, Guilhermina.

 

  • Enquanto isso, um falso documentário norteia o novo filme de Carlos Gerbase, Bio – Construindo Uma Vida (2017), em que 39 atores - Marco Ricca, Maitê Proença, Maria Fernanda Cândido, Werner Schünemann, Rosanne Mulholland, Tainá Müller e Sheron Menezzes são alguns dos nomes do grande elenco – encenam os depoimentos dados pelos personagens para reconstituir a vida de um cientista que viveu mais de 110 anos. Premiado no Festival de Gramado e exibido no do Rio e na Mostra SP há dois anos, o longa estreia agora, no dia 4 de abril, com distribuição da Bretz Filmes.

 

  • E falando em biografia, já pensou se a dos Beatles tivesse sido apagada da história da humanidade e apenas uma pessoa conhecesse suas lendárias músicas? É isso que acontece no novo filme de Danny Boyle com roteiro de Richard Curtis, Yesterday (2019), que teve seu segundo trailer divulgado pela Universal. Na história que deve chegar ao Brasil em 29 de agosto, o músico Jack Malik (Himseh Patel) sofre um estranho acidente durante um blackout global e se torna o único a lembrar das canções da banda de Liverpool e ganha a fama que nunca teve ao tocá-las, como mostra o vídeo que também destaca a presença de Lily James, Kate McKinnon, Ana de Armas e Ed Sheeran no elenco.

 

  • Ficção científica e realidade se misturam igualmente em Border (2018), filme sueco dirigido pelo iraniano Ali Abbasi que foi o vencedor da mostra Un Certain Regard no último Festival de Cannes. Na trama baseada no conto homônimo escrito por John Ajvide Lindqvist, mesmo autor de Deixa Ela Entrar (2004), Tina (Eva Melander) é uma policial que trabalha no aeroporto fiscalizando bagagens e passageiros, com uma espécie de sexto sentido, fazendo com que seja capaz de “ler as pessoas”, mas que passa a questionar sua própria existência quando não consegue justificar sua desconfiança com um criminoso em potencial. O filme indicado ao Oscar de Melhor Maquiagem e Penteado – e o representante sueco na corrida do prêmio de Filme Estrangeiro – estreia dia 11 de abril, com distribuição da Arteplex.

 

 

  • Criaturas fantásticas é o que não falta no mundo das histórias em quadrinho, e a nova adaptação para o cinema do personagem criado por Mike Mignola, Hellboy (2019), ganhou mais um trailer anunciando a nova data de estreia no Brasil: 16 de maio, é o que afirma a Imagem Filmes. Além de David Harbour no papel-título, o elenco do longa de Neil Marshall tem Milla Jovovich, Ian McShane, Sasha Lane, Daniel Dae Kim e Thomas Haden Church no elenco e um tom cômico pelo que dá a entender os vídeos de divulgação.

 

  • Mas a grande atração vinda do mundo das HQ’s neste ínterim quando o assunto é trailer foi X-Men: Fênix Negra (2019), que teve o segundo e o terceiro vídeos divulgados nas últimas semanas, além do novo pôster do último capítulo da saga – pelo menos, desta fase, né, porque “fim” é uma coisa relativa em Hollywood –, dirigido pelo produtor e roteirista Simon Kinberg e centrado na transformação de Jean Grey (Sophie Turner) na Fênix Negra, colocando em perigo os X-Men. A Fox promete a volta dos mutantes às telas do cinema para junho de 2019.

 

 

 

Compartilhar
Tweetar
Please reload

 Textos relacionados: 
Please reload

 últimas: 
Please reload

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W