© 2019 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.

UM PEQUENO FAVOR | Martinis, segredos e duas garotas exemplares

30/09/2018

 

Remetendo aos créditos iniciais que o designer Saul Bass fazia para Hitchcock e o estilo cartunesco de uma Pantera Cor-de-Rosa, a abertura de Um Pequeno Favor (2018) dá o tom de um filme que navega, ao som de uma trilha de clássicos e hits pop da música francesa – de Serge Gainsbourg e Brigitte Bardot a ZAZ, além das composições assinadas por Theodore Shapiro –, entre um suspense mais puro e uma comédia de mistério, sempre mantendo uma classe sobre toda a sorte de atitudes escusas. Primeiro thriller do cineasta Paul Feig, que se destacou após o sucesso Missão Madrinha de Casamento (2011) e ao levar esse protagonismo feminino para outros gêneros As Bem-Armadas (2013), A Espiã Que Sabia de Menos (2015) e Caça-Fantasmas (2016), era impossível que sua adaptação do livro homônimo de estreia de Darcey Bell não mantivesse, ainda que mais discretamente, a sua verve cômica na história estrelada por Anna Kendrick e Blake Lively. Recordando outros longas baseados em best-sellers de temática semelhante da norte-americana Gillian Flynn e da britânica Paula Hawkins, o novo lançamento é quase como um Garota Exemplar (2014) e A Garota no Trem (2016) com humor negro, às vezes, até satírico.

 

Ambientado nos arredores de Connecticut, o filme traça um retrato ácido da vida suburbana, onde, seja quem está por baixo ou por cima, aspira por algo maior. A fofoca entre pais e mães e alunos da escola, aliás, lembra brevemente a então minissérie Big Little Lies (2017-). É neste cenário que o público é apresentado à mãe solteira e vlogger de culinária e dicas caseiras Stephanie Smothers (Anna Kendrick, usando o tipo atrapalhado, inteligente, mas outsider pelo qual ficou marcada desde Amor Sem Escalas, de 2009, como superfície de uma mulher mais complexa) e que conhece, junto com ela, a estilosa mãe do colega de seu filho, Emily Nelson (Blake Lively, que desde a série Gossip Girl é a elegância em pessoa, como diz um amigo, mesmo isolada numa pedra no meio do mar, lutando com um tubarão).

 

Vestida com seus terninhos escolhidos a dedo pelo figurino de Renee Ehrlich Kalfus, a relações públicas de uma grife, casada com o escritor de um sucesso só Sean (Henry Golding, apresentador, ator e modelo malaio que desponta agora em Hollywood também com Podres de Rico, comédia romântica que ainda não estreou por aqui), não está feliz com a sua vida ali, como diz a Stephanie, enquanto prepara e toma seu martini e faz a nova amiga também revelar seus segredos mais sombrios sob os efeitos do álcool e de seu poder hipnótico até sobre a plateia. No entanto, o público sabe desde o início que Emily está desaparecida há cinco dias, como a vlogueira informa nos seus vídeos, que cada vez mais ganha views a partir do momento em que ela pede ajuda e dá notícias sobre o caso. Feig não aprofunda esse comentário, mas é interessante como ela, parte envolvida neste mistério, também representa a nova mídia que se aproveita dele, no sensacionalismo já retratado em clássicos como A Montanha dos 7 Abutres (1951). Mais que isso, o desenrolar do filme demonstra de forma cada vez mais direta esse desejo de Stephanie em querer ser a Emily.

 

O roteiro adaptado de Jessica Sharzer, responsável por Nerve: Um Jogo Sem Regras (2016) e alguns episódios de American Horror Story (2011-), vai delineando, através de flashbacks que várias vezes contradizem as falas das personagens, um caminho bem diferente do livro de Bell a partir do desenvolvimento de seus mistérios, com plot twists que não são necessariamente surpreendentes, mas interessantes o suficiente para manter o espectador atento a todos os detalhes. A mudança maior, contudo, se encontra no tom dado pelo texto e a direção, não tendo nenhum pudor em seu final de filme B. Assim como suas atrizes principais, com Kendrick sendo a inocente com doses de vergonha e Lively na pele da psicopata com uma gota de culpa, Um Pequeno Favor joga com as convenções dos gêneros com os quais flerta, sem nunca abandoná-las.

Um Pequeno Favor (A Simple Favor, 2018)

Duração: 117 min | Classificação: 16 anos

Direção: Paul Feig

Roteiro: Jessica Sharzer, baseado no livro “Um Pequeno Favor” de Darcey Bell

Elenco: Anna Kendrick, Blake Lively, Henry Golding, Ian Ho, Joshua Satine, Andrew Rannells, Rupert Friend e Linda Cardellini (veja + no IMDb)

Distribuição: Paris Filmes

 

 

Compartilhar
Tweetar
Please reload

 Textos relacionados: 
Please reload

 últimas: 
Please reload

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W