© 2019 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.

Cine Resumão #28 | Semana de 10 a 15/07

17/07/2018

A seleção dos festivais de Gramado e de Cinema Latino-Americano, os trailers, cartazes e todos as outras novidades cinematográficas, de 10 a 15 de julho, estão no Cine Resumão #28.

Cartazes

  • Depois dos cartazes enigmáticos dos últimos meses, o thriller Um Pequeno Favor (2018) ganhou o seu pôster final destacando as atrizes Blake Lively e Anna Kendrick, além de um novo trailer – veja dublado aqui – em que todo o clima de mistério é embalado pela cantora canadense Cœur De Pirate, com Crier Tout Bas. A adaptação do livro homônimo de Darcey Bell é dirigida por Paul Feig, conhecido por suas comédias de ação e que adentra uma novo território no longa, cuja estreia está marcada pela Paris Filmes para 27 de setembro.

 

 

  • Continuando com as adaptações de obras literárias, vem o filme nacional Unicórnio (2017), que se baseia na obra da poeta paulista Hilda Hilst (1930-2004). O longa de Eduardo Nunes, que já foi exibido nos festivais de Berlim e do Rio no ano passado, estreia no circuito, na Sessão Vitrine Petrobras, em 16 de agosto, mas, antes disso, ganhará uma sessão seguida de debate na 16ª Festa Literária Internacional de Paraty, a famosa Flip, no sábado, 28 de julho, às 21h30, no Cinema da Praça. O cartaz divulgado na última semana destaca a jovem atriz Barbara Luz como a menina Maria, que aguarda com a mãe, interpretada por Patrícia Pillar, a volta de seu pai (Zé Carlos Machado), até que a chegada de um outro homem (Lee Taylor) à rústica casa de campo em que moram muda a relação das duas, como indica o trailer.

 

 

 

Trailers

  • Única produção brasileira no FIDMarseille, estreando mundialmente no última quinta (12), o longa O Pequeno Mal (2018) teve seu trailer divulgado, dando um vislumbre da história dirigida pela dupla Lucas Camargo de Barros e Nicolas Thomé Zetune, em que Janaína (Janaina Afhonso ) e João (João Paulo Bienemann) cuidam um do outro em uma São Paulo contaminada por patologias e afetos e tentam, juntos, impedir o mal, que se espalha como uma febre, de invadir seus corpos e espaços. A produção da Barry Company ainda não tem data de lançamento marcada no Brasil.

 

  • A série de livros de terror infanto-juvenis de R.L. Stine terá um novo capítulo nos cinemas, com Goosebumps 2: Halloween Assombrado (2018). Sequência da primeira produção da Sony, Goosebumps: Monstros e Arrepios (2015) que, assim como nas páginas, o autor traz novos personagens a cada volume, terá novo elenco: Jeremy Ray Taylor, Madison Iseman, Ben O’Brien e Caleel Harris estão à frente da nova aventura com os montros a serem despertados no Halloween, como mostra o trailer – também na versão dublada. A estreia, porém, está prevista para o feriado do Dias das Crianças aqui, em 11 de outubro.

 

  • Uma nova animação chega à Netflix nesta sexta, 20 de julho, e teve seu trailer divulgado na semana passada. Dos mesmo criadores de Shrek, o filme Pato, Pato, Ganso (2018) mostra um ganso que se perde de seu bando e ajuda dois filhotes de pato a reencontrarem o seu. Na versão em inglês, a produção dirigida por Christopher Jenkins conta com as vozes de Jim Gaffigan, Zendaya, Lance Lim, Stephen Fry, Jennifer Grey e Reggie Watts.

 

  • Outra produção destacada pelo serviço de streaming é a dramédia adolescente Sierra Burgess É uma Loser (2018), na qual Shannon Purser, a Barb de Stranger Things (2016-), vive a personagem-título, que sofre com a pressão e o bullying sobre a sua aparência. O longa estreia na Netflix em 7 de setembro.

 

  • A plataforma também tem cada vez mais investido em ficções científicas e filmes apolípticos, como a novidade Extinção (2018), em que Michael Peña é um trabalhador dedicado e pai de família que, apesar da rotina imutável, vê várias mudanças nesse mundinho em que vive, em visões que o atormentam. Com Lizzy Caplan como esposa do protagonista, a história estará disponível na Netflix logo em 27 de julho.

 

  • César Troncoso estrela a coprodução entre Uruguai e Brasil, Outra História do Mundo (2017), dirigida por Guillermo Casanova e selecionada pelos uruguaios para ser o seu filme representante na última corrida do Oscar. Com estreia prevista aqui para 2 de agosto – mas com exibição antes, como você pode ler logo mais no tópico dos Festivais –, pela Fênix, a trama acompanha uma pequena cidade sofrendo o cerceamento da ditadura através de um coronel, e que toma novos rumos com o roubo dos anões de jardim do interventor.

 

  • A minoria judia no norte do Cáucaso, em 1998, é destaque no longa russo Tesnota (2017), de Kantemir Balagov. Exibida na seção Un Certain Regard de Cannes, no ano passado, a produção mostra uma família chegando às últimas consequências para conseguir o resgate de seu filho/irmão e a noiva dele, raptados em um lugar onde chamar a polícia pode piorar a situação. O filme, distribuído pela Zeta Filmes, estreia no próximo dia 26 de julho.

 

Premiações e Festivais

  • O FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema teve o seu encerramento, no CineSesc em São Paulo, na última quarta (11), com a premiação desta 1ª edição do evento que trazia apenas filmes dirigidos por mulheres. Na Mostra Competitiva de Longas-metragens Nacionais, o documentário Slam: Voz de Levante (2017), de Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D'Alva, sagrou-se vencedor, com o longa mexicano Tesoros (2017), de María Novaro – que tem crítica aqui no site –, levando o prêmio entre os internacionais, conforme a escolha do público. O Júri Elviras, formado por Barbara Demerov, Isabel Wittman e Luiza Lusvarghi do Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema, premiou o trabalho de Lívia Perez, o doc Lampião da Esquina (2017) entre as mostras “Lute Como uma Mulher” e “O Fogo que não se Apaga”. Além disso, também foram anunciados, durante a cerimônia, os escolhidos na 1ª edição do Fundo Avon de Mulheres no Audiovisual: A Primeira Morte de Joana, dirigido por Cristiane de Oliveira; Cidade do Funk, dirigido por Sabrina Viana Fidalgo da Silva; Cais, dirigido por Safira Moreira dos Santos; Daqui de Dentro, dirigido por Larissa Ribeiro Bezerra; e Minha Fortaleza, os filhos de fulano, dirigido por Tatiana Lohmann. A iniciativa que propõe a equidade de gênero no setor audiovisual ao oferecer apoio financeiro a longas dirigidos por mulheres, teve uma edição piloto em 2016, beneficiando os filmes Paraíso Perdido (2018), de Monique Gardenberg, que encerrou o evento, além de Pedro, de Laís Bodanzky, e Diálogos com Ruth de Souza, de Juliana Vicente, ainda em produção.

 

  • Na última terça (10), foram anunciados os longas selecionados paras as mostras competitivas de do Festival de Gramado, mas houve uma substituição na escalação nacional nesta segunda: sai o filme Correndo Atrás (2018), de Jeferson De, e entra Avental Rosa (2018), de Jayme Monjardim entra nesta 46ª edição do tradicional evento realizado na cidade gaúcha. Veja a lista completa dos títulos participantes deste ano, incluindo os curtas, anunciados na semana retrasada:

 

LONGAS-METRAGENS BRASILEIROS

10 Segundos Para Vencer (2018), de José Alvarenga Jr (RJ)

A Cidade dos Piratas (2018), de Otto Guerra (RS)

Avental Rosa (2018), de Jayme Monjardim (RS)

A Voz do Silêncio (2018), de André Ristum (SP)

Benzinho (2018), de Gustavo Pizzi (RJ)

Ferrugem (2018), de Aly Muritiba (PR)

Mormaço (2018), de Marina Meliande (RJ)

O Banquete (2018), de Daniela Thomas (SP)

Simonal (2018), de Leonardo Domingues (RJ)

 

LONGAS-METRAGENS ESTRANGEIROS

Averno (2018), de Marcos Loayza (Bolívia / Uruguai)

Las Herederas (2018), de Marcelo Martinessi (Paraguai / Brasil / Uruguai / França / Alemanha)

Mi Mundial (2017), de Carlos Morelli (Uruguai / Argentina / Brasil)

Recreo (2018), de Hernán Guerschuny e Jazmín Stuart (Argentina)

Violeta al Fin (2017), de Hilda Hidalgo (Costa Rica / México)

 

CURTAS-METRAGENS BRASILEIROS

Apenas o Que Você Precisa Saber Sobre Mim (2018), de Maria Augusta V. Nunes (SC)

Aquarela (2018), de Thiago Kistenmacker e Al Danuzio (MA)

A Retirada Para Um Coração Bruto (2017), de Marco Antonio Pereira (MG)

À Tona (2018), de Daniella Cronemberger (DF)

Catadora de Gente (2018), de Mirela Kruel (RS)

Estamos Todos Aqui (2017), de Chico Santos e Rafael Mellim (SP)

Guaxuma (2018), de Nara Normande (PE)

Kairo (2018), de Fabio Rodrigo (SP)

Majur (2018), de Rafael Irineu (MG)

Minha Mãe, Minha Filha (2018), de Alexandre Estevanato (SP)

Nova Iorque (2017), de Leo Tabosa (PE)

Plantae (2017), de Guilherme Gehr (RJ)

Torre (2017), de Nádia Mangolini (RJ)

Um Filme de Baixo Orçamento (2018), de Paulo Leierer (SP)

 

CURTAS-METRAGENS GAÚCHOS – PRÊMIO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

Abismo (2018), de Lucas Reis (Sapucaia do Sul)

A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina (2017), de Tiago Ribeiro (Pelotas)

À Sombra (2018), de Felipe Iesbick (Porto Alegre)

Antes de Lembrar (2017), de Luciana Mazeto e Vinícius Lopes (Porto Alegre)

Coágulo (2017), de Jessica Gonzatto (São Leopoldo)

Entre Sós (2018), de Caetano Salerno (Porto Alegre)

Fè Mye Talè (2018), de Henrique Lahude (Encantado)

Gasparotto (2017), de Zeca Brito e Paula Ramos (Porto Alegre)

Grito (2018), de Luiz Alberto Cassol (Santa Maria)

Maçãs em Fogo (2018), de Bruno de Oliveira (Porto Alegre)

Movimento à Margem (2018), de Lícia Arosteguy e Lucas Tergolina (Porto Alegre)

Mulher LTDA (2018), de Taísa Ennes (Canoas)

Nós Montanha (2018), de Gabriel Motta (Porto Alegre)

O Comedor de Sementes (2017), de Victoria Farina (São Leopoldo)

O Viúvo (2016), de Luiz Carlos Wolf Chemale (Porto Alegre)

Pelos Velhos Tempos (2018), de Ulisses da Motta (Porto Alegre)

Sem Abrigo (2017), de Leonardo Remor (Porto Alegre)

Subtexto (2017), de Cristian Beltrán (Caxias do Sul)

Um Corpo Feminino (2018), de Thais Fernandes (Porto Alegre)

Vinil (2017), de Catherine Silveira de Vargas e Valentina Peroni Freire Barata (Porto Alegre)

 

  • Essa mudança se deve à homenagem que o cineasta Jeferson De, autor do “Dogma Feijoada” receberá na 13ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que divulgou hoje sua programação, incluindo Correndo Atrás como o filme de abertura do evento e a exibição de seus longas anteriores e curtas, a ser realizado de 25 de julho a 01º de agosto no Memorial da América Latina, CineSesc, Centro Cultural Banco do Brasil e no Instituto CPFL – este último, em Campinas. A atriz Inés Efron, radicada na argentina, também será homenageada no festival, que traz os seguintes títulos nas mostras “Contemporâneos”, entre as outras do evento (veja mais informações no site www.festlatinosp.com.br/2018):

 

CONTEMPORÂNEOS

A Redenção (2018), de Herib Godoy (Paraguai)

A Seleção do Presidente da República pelos Internos do Manicômio Nacional (2018), de José Eduardo Alcazar (Paraguai)

Keyla (2017), de Viviana Gómez Echeverry (Colômbia)

Mulheres do Caos Venezuelano (2017), de Margarita Cadenas (Venezuela / França)

Os Fracos (2017), de Raúl Rico e Eduardo Giralt Brun (México)

Outra História do Mundo (2017), de Guillermo Casanova (Uruguai / Brasil / Argentina)

Tigre (2017), de Silvina Elena Schnicer e Ulises Porra Guardiola (Argentina)

Urso Polar (2017), de Marcelo Tobar (México)

 

CONTEMPORÂNEOS – FOCO CHILE

Dry Martina (2018), de Che Sandoval (Chile / Argentina)

E de Repente o Amanhecer (2018), de Silvio Caiozzi (Chile)

Meninas Aranha (2017), de Guillermo Helo (Chile)

Princesinha (2017), de Marialy Rivas (Chile / Argentina / Espanha)

 

CONTEMPORÂNEOS – BRASIL

A Mata Negra (2018), de Rodrigo Aragão

Astracã (2018), de Victória Vic

Borrasca (2017), de Francisco Garcia

Como Fotografei os Yanomami (2018), de Otávio Cury

Fôlego (2018), de Renato Sircilli

Nelson Felix – Método Poético para Descontrole de Localidade (2018), de Cristiano Burlan

O Caso do Homem Errado (2017), de Camila Moraes

Onde Quer que Você Esteja (2018), de Bel Bechara e Sandro Serpa

Outras Derivas (2017), de Babi Fontana e Victor Costa

Tunga, o Esquecimento das Paixões (2018), de Miguel de Almeida

 

  • Enquanto isso, já tem filme brasileiro confirmado na seleção do próximo Festival de Locarno: Temporada (2018), novo longa de André Novais Oliveira, será apresentado na Cineasti del Presente, mostra dedicada a descobrir filmes de novos diretores de todo mundo, dentro do evento, que acontece de 1º a 11 de agosto, na Suíça. Neste trabalho, o cineasta de Ela Volta na Quinta (2014) volta à periferia de Contagem, em Minas Gerais, onde cresceu, como pano de fundo para a história de Juliana (Grace Passô), que se muda do interior do estado para lá, para conter endemias no local e também em seu relacionamento conjugal.

 

  • Falando em Brasil lá fora, foram abertas as inscrições para a seleção do candidato brasileiro a uma vaga no Oscar® 2019, na categoria Melhor Filme em Língua Estrangeira. A Academia Brasileira de Cinema, que elege a comissão responsável por eleger o longa representante do país no Academy Awards, até o dia 17 de agosto de 2018 pelo site oscar.cultura.gov.br e o anúncio do resultado será no dia 11 de setembro.

 

  • Outro grande evento, mas não só do mundo do cinema, mas, originalmente, da HQ, e também TV e cultura pop em geral, é a Comic-Com 2018, realizada em San Diego, na Califórnia-EUA, de 19 a 22 de julho. As novidades do evento, que deve render vários trailers e materiais novos, estarão no próximo Cine Resumão.

Em Exibição

  • A Paris Filmes reedita iniciativa do ano passado de levar cinema gratuito para moradores e turistas de Ilhabela, cidade do litoral norte em São Paulo, exibindo, de 11 a 29 de julho, na Race Village, na Praça da Bandeira, lançamentos da distribuidora do segundo semestre de 2017 e do primeiro semestre de 2018, como Extraordinário (2017), Malasartes e o Duelo Com a Morte (2017), O Castelo de Vidro (2017) e Somente o Mar Sabe (2018), entre tantos outros.

 

  • Uma nova edição da Mostra Sesc de Cinema Paulista acontece, de 18 a 25 de julho, no CineSesc, apresentando 43 produções paulistas independentes, na maioria curtas-metragens, selecionadas por uma comissão curatorial. A programação completa está no site: www.sesc.com.br/portal/site/mostradecinema.

 

  • Ali perto, no IMS Paulista, neste mesmo período, de 18 a 25/07, será realizada a mostra do cineasta maliano Souleymane Cissé, exibindo quatro filmes do início de sua carreira, muito pautados no processo de descolonização que atingia o continente: os curtas-metragens Fontes de Inspiração (1968) e Cantores Tradicionais das Ilhas Seychelles (1978), e os longas Baara – O Trabalho (1978) e Finyé – O Vento (1982), além de Yeelen – A Luz (1987), primeiro filme africano a receber o Prêmio do Júri no Festival de Cannes. Além disso, o Instituto Moreira Salles também dedicará, tanto na unidade do Rio quanto na Paulista, uma programação especial para a estreia do filme Alguma Coisa Assim (2017), de Esmir Filho e Mariana Bastos, com a exibição também do curta Tapa na Pantera (2006), da dupla com Rafael Gomes, e do longa Os Famosos e os Duendes da Morte (2009), de Esmir. Veja a programação no site: ims.com.br/blog-do-cinema/zumbis-e-duendes-moscou-e-o-mali.

 

  • O thriller Distúrbio (2018), novo filme do renomado Steven Soderbergh, filmado inteiramente com iPhone 7 Plus, estreia no Brasil diretamente nas plataformas digitais, na próxima quinta (19). O dispositivo também é uma ferramenta narrativa para o suspense da história de Sawyer Valentini (Claire Foy), que é perseguida por um stalker virtual, mas, ao deixar sua cidade natal para escapar dele, acaba sendo internada e passa a se questionar o que é real ou ilusão. Aliás, na última quinta (12), para aproveitar o clima de Sexta-feira 13, chegaram três filmes de terror aos serviços de streaming (iTunes, Now, Google Play e Vivo Play): O Grito 3: O Início do Fim (2014), de Toby Wilkins; o indonésio Os Escravos de Satanás (2017); e Perigo na Escuridão (2016), além do longa Planta Mãe (2014), em homenagem ao Dia do Rock, também comemorado no dia 13 de julho.

 

  • O documentário independente Sinfonia Caipira (2018) terá duas sessões de pré-estreia em São Paulo, na casa de shows Bona, no próximo sábado (22), às 17h e 19h, junto com pocket show e debate com o diretor Denis Nielsen. O filme acompanha a viagem da banda paulista Santa Jam Vó Alberta para a cidade de Ibitipoca (MG), levando muito folk, baião, blues, valsas, violadas, música cigana e jazz tradicional ao lugar e às telas do Jukebox International Film Festival, festival em Carson City, nos Estados Unidos, no qual a produção foi selecionada.

Making Of

  • O ator Joaquin Phoenix foi anunciado, nesta última semana, como o Coringa do novo filme que contará a origem do famoso vilão das histórias do Batman. O longa dirigido por Todd Phillips integrará o universo cinematográfico da DC, conduzido pela Warner.

 

  • Lázaro Ramos será a voz mal humorado protagonista de O Grinch (2018), aqui no Brasil, na dublagem da animação da Illumination (Universal). Originalmente dublado por Benedict Cumberbatch, Grinch, personagem clássico do Dr. Seuss, novamente irá se irritar com o Natal na produção que chega por aqui em 8 de novembro.

 

  • Enquanto isso, foi divulgada a primeira imagem de Monica Iozzi como Dona Luísa, a mãe do Cebolinha em Turma da Mônica – Laços (2019), primeiro filme live action dos personagens icônicos dos gibis criados por Maurício de Sousa, que saem em busca do cão Floquinho na aventura dirigida por Daniel Rezende.

 

  • As filmagens de Colegas 2, A Missão começam em 2019, mas as produtoras Yourmama e Gatacine já abriram o casting para atores Down que queiram integrar a sequência do longa nacional Colegas (2012), de Marcelo Galvão, que continua assinando a direção, roteiro e produção da continuação, que traz muita confusão quando os amigos do instituto resolvem comemorar o aniversário de Stallone (Marcelo Galvão) em grande estilo.

 

  • Continuando a falar da Yourmama, os seus sócios Mayra Faour Auad e Mário Peixoto, também presentes no quadro da distribuidora Pagu Pictures e da produtora Piccolo Filmes, passaram a ser sócios também do prestigiado produtor Uri Singer, na norte-americana Passage Pictures, já tendo a comédia romântica I Am Rose Fatou, de Ted Melfi, como primeiro projeto.

 

  • A ideia de empoderamento feminino motivou a Disney a lançar um novo projeto mundial que dará a chance a 21 jovens de 13 países – entre as aspirantes a cineastas, a brasileira Alyssa Schiavon Gandini, de 22 anos – de fazerem curta-metragens para contar a história de mulheres inspiradoras na série #DreamBigPrincess, ou no Brasil, #SouPrincesaSouReal.

Bilheteria

  • Os vampiros e monstros de Hotel Transilvânia 3: Férias Monstruosas (2018) superaram os super-heróis tanto na bilheteria norte-americana quanto na brasileira. Nos Estados Unidos, segundo o Box Office Mojo, a animação obteve US$ 44 milhões no final de semana, deixando Homem-Formiga e a Vespa (2018) para trás, com US$ 29 milhões; seguido pela outra estreia Arranha-Céu: Coragem Sem Limite (2018), com US$ 24,9 milhões; por Os Incríveis 2 (2018), com US$ 16,2 milhões; e Jurassic World: Reino Ameaçado (2018) fechando o Top 5. No Brasil, o terceiro capítulo da franquia já abriu em primeiro lugar no ranking de estreias, com mais de 210 mil ingressos vendidos só na quinta (12), e R$ 14,1 milhões acumulados no final de semana. Já o segundo lugar por aqui continua a ser da animação da Pixar, com R$ 13,8 milhões; o terceiro é da superprodução da Marvel, R$ 7,3 milhões; o quarto, do novo filme de Dwayne Johnson, o “The Rock”, com R$ 4,4 milhões; e o mundo dos dinossauros em quinto, com R$ 3,2 milhões. A lista completa do Top 10 Brasil, de acordo com o Filme B, está na página do Cine Resumão.

Em Breve

  • Com Charlotte Gainsbourg e Pierre Nineyde protagonistas, Promessa ao Amanhecer (2017), romance autobiográfico de Romain Gary sobre relacionamento intenso entre mãe e filho, que esteve no último Festival Varilux, estreia em 26 de julho nos cinemas brasileiros, com distribuição da Bonfilm.

 

Tags:

Compartilhar
Tweetar
Please reload

 Textos relacionados: 
Please reload

 últimas: 
Please reload

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W