© 2019 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.

MOSTRA SP 2017 | 41ª Mostra olha para refugiados, diretoras, cinema suíço e a própria arte em numerosa seleção

02/11/2017

A 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa na próxima quinta-feira, 19 de outubro, mas já traz no seu cartaz e no seu pontapé inicial alguns dos temas mais pungentes na grande lista de filmes selecionados deste ano. Sim, o adjetivo diz respeito à quantidade de títulos que serão exibidos nesta edição: são 395, para o espanto da própria diretora e curadora do evento, Renata de Almeida, ao se deparar com o número e logo dizer que não se tratava de gigantismo, durante a coletiva de imprensa, no último dia 07 (sábado). Ela preferiu frisar como o pôster assinado por Ai Weiwei e Human Flow - Não Existe Lar Se Não Há Para Onde Ir (2017), filme do artista chinês dissidente, que abre a Mostra nesta quarta (18/10), no Auditório Ibirapuera, se interliga com as temáticas que naturalmente surgiram nesta seleção: a grave questão dos refugiados que se torna cada vez mais um problema global, a necessidade de solidariedade e empatia, e a arte e suas mudanças não só tecnológicas, mas também morais em tempos de questionamento sobre o seu valor.

 

Esta edição, que põe a Suíça em foco, apresentando a produção cinematográfica contemporânea do país,  junto à retrospectiva Alain Tanner e apresentações especiais de curtas do animador George Schwizgebel, também destaca o olhar feminino dentro do cinema, com 98 filmes dirigidos ou codirigidos por mulheres, incluindo os 10 que serão exibidos da homenageada Agnès Varda, cineasta belga que receberá o Prêmio Humanidade e terá seu último longa, Visages, Villages (2017), documentário que fez ao lado do muralista JR e que foi premiado no Festival de Toronto, exibido dentro da programação. Outras homenagens são os Prêmios Leon Cakoff que serão entregues para o diretor francês Paul Vecchiali, que também ganha retrospectiva, e o ator brasileiro Paulo José, que poderá ser visto em alguns dos clássicos que serão projetados no Vão Livre do MASP, gratuitamente. Outras novidades deste ano são o Prêmio Petrobras de Cinema, que ajudará na distribuição de duas produções nacionais, oferecendo R$ 200 mil à ficção e R$ 100 mil ao documentário escolhidos por júris especializados; os curtas de realidade virtual (VR) que serão apresentados ao público no CineSesc; e a realização do I Fórum Mostra-Folha, que pretende discutir o cinema como linguagem, política e mercado nos dias 25, 26 e 27 de outubro, no Itaú Cultural.

 

A 41ª edição se encerra no dia 1º de novembro, com a premiação e a sessão de A Trama (2017), de Laurent Cantet, mas tem mais Mostra no dia 3 (sexta-feira da emenda do feriado) com a exibição ao ar livre da comédia de Fred C. Newmeyer e Sam Taylor, O Homem Mosca (Safety Last!, 1923), cuja marcante cena de Harold Lloyd pendurado nos ponteiros do relógio de um arranha-céu será projetada na área externa do Auditório Ibirapuera. Mas quem é "Mostreiro" sabe que o evento não termina com encerramento mesmo: sempre tem algo para recuperar na repescagem nos dias seguintes, no CineSesc, e nas itinerâncias no interior paulista: a da CPFL, que levará 10 filmes para as cidades de Elias Fausto, Lins, São Vicente e Votorantim, pela primeira vez já entre 6 e 12 de novembro, além das sessões concomitantes com a Mostra, em Campinas; e a tradicional do Sesc, que leva o mesmo número de títulos, entre 14 de novembro e 20 de dezembro, a 11 unidades interioranas (Araraquara, Bauru, Campinas, Jundiaí, Piracicaba, Ribeirão Preto, Rio Preto, Santos, São Carlos, São José dos Campos e Sorocaba).

 

A lista completa de filmes e a programação das sessões está disponível no site do evento, mas a cobertura especial da 41ª Mostra, com um olhar crítico para os destaques de cada dia você confere por aqui:

 

Dia 1Três Mulheres em Conflito: Scary Mother, Três Anúncios Para um Crime e O Vento Sopra Onde Quer

 

Dia 2 Um Cinema em refúgio pelo humano: Human Flow + Três Anúncios Para um Crime e O Vento Sopra Onde Quer

 

Dia 3 A raiva adolescente ficcional (ou não?): O Rebanho e Noites Brancas no Píer + Scary Mother

 

Dia 4 Entrevista com Sebástian Caulier, diretor de O Rebanho

 

Dia 5 – A farsa da realidade: Bikini Moon

 

Dia 6 – Batinas em Crise: Equilíbrio + Scary Mother

 

Dia 7 – Quando o Ocidente avança sobre o Oriente e outros embates: Tenha um Bom Dia

 

Dia 8 – Sobre tartarugas e homens: A Tartaruga Vermelha + Tenha um Bom Dia e Três Anúncios Para um Crime

 

Dia 9 – Retratos de família: Happy End + Scary Mother e O Vento Sopra Onde Quer

 

Dia 10 – A beleza na feiura da vida: Feio + O Rebanho, Happy End e Human Flow

 

Dia 11 – O ônus parental: Custódia e O Motorista de Táxi + A Tartaruga Vermelha, Equilíbrio, Scary Mother e Happy End

 

Dia 12 – Partículas de vidas: Sexo, Piedade e Solidão + Custódia, O Motorista de TáxiEquilíbrio, Happy End, Feio, Tenha um Bom Dia e Bikini Moon

 

Dia 13 – Os caminhos da violência: Zama, Outrage Coda e Dhogs + O Motorista de Táxi e Noites Brancas no Píer

 

Dia 14 – Narrativas cruzadas: A Trama + O Rebanho, Tenha um Bom Dia, A Tartaruga Vermelha e O Vento Sopra Onde Quer

+ Bate-papo com Paul Vecchiali, homenageado nesta 41ª Mostra

 

Repescagem da 41ª Mostra: Não Me Ame e Com Amor, Van Gogh + A Trama, Custódia e O Motorista de Táxi

 

Repescagem do NERVOS: As Boas Maneiras, Blue My MindLoveless e Caniba

Já a lista completa dos premiados nesta 41ª Mostra, dá para conferir logo abaixo:

 

Troféu Bandeira Paulista Prêmio do Júri Internacional

  • O PACTO DE ADRIANA (El Pacto de Adriana) Lissette Orozco | Documentário | CHILE

 

Prêmio Petrobras de Cinema – Ficção

  • AOS TEUS OLHOS (Aos Teus Olhos), de Carolina Jabor | Ficção | BRASIL

     

Prêmio Petrobras de Cinema – Documentário

  • EM NOME DA AMÉRICA (Em Nome da América), de Fernando Weller | Documentário | BRASIL

 

Prêmio do Público – Melhor Filme Internacional de Ficção

  • COM AMOR, VAN GOGH (Loving Vincent), de Dorota Kobiela e Hugh Welchman | Animação | POLÔNIA e REINO UNIDO

 

Prêmio do Público – Melhor Documentário Internacional

  • VISAGES, VILLAGES (Visages, Villages), de Agnès Varda e JR | Documentário | FRANÇA

 

Prêmio do Público – Melhor Filme Brasileiro de Ficção

  • LEGALIZE JÁ (Legalize Já), de Johnny Araújo e Gustavo Bonafé | Ficção | BRASIL

 

Prêmio do Público – Melhor Documentário Brasileiro

  • TUDO É PROJETO (Tudo É Projeto), de Joana Mendes da Rocha e Patricia Rubano | Documentário | BRASIL

 

Prêmio da Crítica – Melhor Filme Brasileiro

  • GABRIEL E A MONTANHA (Gabriel e a Montanha), de Fellipe Barbosa | Ficção | BRASIL

 

Prêmio da Crítica – Melhor Filme Internacional

  • CUSTÓDIA (Jusqu'à La Garde), de Xavier Legrand | Ficção | FRANÇA

 

Prêmio da Crítica – Prêmio Especial do Júri da Crítica

  • VISAGES, VILLAGES (Visages, Villages), de Agnès Varda e JR | Documentário | FRANÇA

 

Prêmio Abraccine – Melhor Primeiro Filme Brasileiro

  • YONLU (Yonlu), de Hique Montanari | Ficção | BRASIL

 

Compartilhar
Tweetar
Please reload

 Textos relacionados: 
Please reload

 últimas: 
Please reload

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W