© 2019 por Nayara Reynaud. Criado a partir da plataforma Wix.

HEARTSTONE | A culpa é do tempo

31/08/2017

 

*Texto publicado originalmente no Cineweb, durante a cobertura da 40ª edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo

 

Talvez o calor do verão em uma terra gélida como a Islândia tenha colocado em ebulição este já efervescente momento de descobertas sexuais que é a adolescência, em Heartstone (2016). Guðmundur Arnar Guðmundsson, já em seu primeiro longa, ganhou o Queer Lion, prêmio oferecido a filmes de temática LGBT, no Festival de Veneza do ano passado.

 

Nesta coprodução com a Dinamarca, o cenário é uma pequena vila do país insular, que vive entre a pesca e a pecuária, onde os amigos Thor (Baldur Einarsson) e Christian (Blær Hinriksson) tentam aproveitar o verão brincando com os outros meninos, destruindo ainda mais os carros largados em uma espécie de ferro velho e se aproximando das garotas. Só que, enquanto o pré-adolescente Thor começa a se apaixonar por Beta (Diljá Valsdóttir), Christian, aparentemente mais velho que ele, passa a descobrir novos sentimentos pelo amigo.

 

Não bastasse isso, cada um enfrenta seus dilemas familiares: o primeiro é criado, junto com as irmãs que zoam o caçula, só pela mãe (Nína Dögg Filippusdóttir) e não aceita que ela esteja saindo com outros homens; o outro sofre com um pai alcóolatra, violento e, o pior para ele, homofóbico – um preconceito, não só dele, frisado nas cenas inicial e final com a metáfora do peixe-pedra rejeitado e massacrado.

 

Longo, com 129 minutos de duração que são sentidos pelo espectador, apesar da pungência do terceiro ato, o filme até apresenta um ritmo rápido para padrões islandeses, tentando captar a energia desses adolescentes, vividos por um elenco que traz performances fortes, capazes de exprimir as aflições que essas descobertas sobre a própria identidade podem gerar. Guðmundsson extrai certa delicadeza no meio daquela rígida paisagem natural e social, mas coloca a neve como prenúncio do fim de um verão e, simbolicamente, da adolescência e, como consequência, a chegada da vida adulta e seus problemas, criando um clímax devastador.

Heartstone (Hjartasteinn, 2016)

Duração: 129 min | Classificação: 12 anos

Direção: Guðmundur Arnar Guðmundsson

Roteiro: Guðmundur Arnar Guðmundsson

Elenco: Baldur Einarsson, Blær Hinriksson, Diljá Valsdóttir, Katla Njálsdóttir, Jónína Þórdís Karlsdóttir, Rán Ragnarsdóttir, Nína Dögg Filippusdóttir, Sveinn Ólafur Gunnarsson e Nanna Kristín Magnúsdóttir (veja + no IMDb)

Distribuição: lançamento exclusivo do CineSesc

 

 

Compartilhar
Tweetar
Please reload

 Textos relacionados: 
Please reload

 últimas: 
Please reload

 siga o NERVOS: 
 @nervossite 
  • Twitter - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle
  • Deezer - Black Circle
  • Spotify - Black Circle
  • Branco RSS Icon
  • Twitter B&W
  • Facebook B&W
  • Instagram B&W